Papel dos pressorreceptores nas alterações cardíacas, autonômicas e moleculares induzidas pelo infarto do miocárdio

Papel dos pressorreceptores nas alterações cardíacas, autonômicas e moleculares induzidas pelo infarto do miocárdio

Título alternativo Influence of pressoreceptors changes in cardiac autonomic and molecular-induced by myocardial infarction
Autor Mostarda, Cristiano Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Irigoyen, Maria Claudia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As doenças cardiovasculares são responsáveis por milhões de mortes em todo o mundo e correspondem a 29% da mortalidade mundial. Dentre as doenças cardiovasculares, as doenças arteriais coronarianas são as maiores responsáveis pela mortalidade de indivíduos em meia idade e idosos. Esse aumento na mortalidade se dá pelo fato da doença arterial coronariana ser a causa mais comum de isquemia do miocárdio, cujas principais complicações são a angina e o infarto do miocárdio (IM). Após o infarto ocorrem diversas alterações fisiológicas complexas que influenciam a curto e longo prazo no desempenho cardíaco podendo ou não repercutir em fatores hemodinâmicos, autonômicos e moleculares como diminuição da recaptação do cálcio para o retículo. O objetivo deste estudo foi investigar a contribuição do prejuízo do controle barorreflexo induzido pela desnervação sino-aórtica (DSA), nas variações hemodinâmicas, autonômicas e moleculares, após infarto do miocárdio (IM). Os ratos foram divididos em 4 grupos: controle (C), infarto do miocárdio 90 dias (IM), desnervados 105 dias (DSA), e desnervados 105 dias e infartados 90 dias (DSA+IM). Um dia após acompanhamento, estes animais foram submetidos às avaliações ecocardiográficas e cateterizados para posteriores avaliações hemodinâmicas e autonômicas. No final do protocolo os animais foram eutanasiados e o coração retirado para análise das proteínas responsáveis pela recaptação intracelular do cálcio para o retículo. Aos 90 dias de acompanhamento o IM reduziu a fração de ejeção (42%), porém a massa do ventrículo esquerdo aumentou somente no grupo DSA+IM. A função diastólica, mostrou-se prejudicada nos animais DSA+IM em relação ao grupo C. A sensibilidade do barorreflexo foi reduzida após IM ( IM=1,7±0,2 vs.C=3,8±0,5 bpm/mmHg no ITR e IM=-1,5±0,1 vs. C=-2,1±0,4 bpm/mmHg no IBR) e sofreu uma redução adicional com a desnervação nos animais infartados( DSA+IM=0,8±0,2 vs. C=3,8±0,5 bpm/mmHg no ITR e DSA+IM=-0,6±0,1 vs. C= -2,1±0,4 bpm/mmHg no IBR ). A VFC foi menor nos animais DSA+IM quando comparados aos grupos IM, DSA E C (DSA+IM=11,76±1,22 vs. IM=20,72±1,3,DSA=19,71±3,4 e C=23,65±0,87 ms) O componente de BF do tacograma reduziu em todos os grupos, porém, a associação DSA+MI , causou uma diminuição adicional em relação aos demais grupos. O componente de AF mostrou-se reduzido nos grupos IM, DSA e DSA+IM em relação ao grupo C. O tônus simpático mostrouse aumentado no grupo IM e DSA em relação ao grupo C (IM=50,46±4,8, DSA=53,78±4,3 vs. C=30,17±4,4bpm). O grupo DSA+IM teve tônus simpático semelhante ao grupo C, DSA e IM (DSA+IM= 33,50±4,5 vs. IM=50,46±4,8, DSA=53,78±4,3 C=30,17±4,4bpm) . O tônus vagal diminuiu nos grupos IM, DSA e DSA+IM em relação ao C,(DSA=41,57±7.1, IM= 33,32±6.32 e DSA+IM=11,27±7,2 vs. C=67,33±6,6 bpm). Adicionalmente o grupo DSA+IM mostrou um tônus vagal menor em relação aos grupos IM e DSA. A freqüência cardíaca intrínseca foi menor no grupo DSA+IM em relação ao grupo C,(DSA+IM=342±4,58 vs. C=379±8,46 bpm). A análise da expressão das proteínas cardíacas responsáveis pela recaptação do cálcio para o retículo mostrou uma redução da SERCA nos grupos IM , DSA e DSA+IM em relação ao grupo C (IM=65±6.5,DSA=77±6 e DSA+IM=71±6 vs. C=100±5%). Não se observou alterações na expressão da PLB. A razão SERCA/PLB mostrou-se reduzida nos grupos IM,DSA e DSA+IM em relação ao grupo C,(IM=56±5, DSA=63±5 e DSA+IM=65±11 vs. C=100±8%). A expressão do NCX aumentou apenas no grupo associação (DSA+IM) em relação aos grupos DSA e C, (DSA=98±7 e C=100±8 vs. DSA+IM=161±14%). A razão SERCA/NCX mostrouse reduzida no grupo DSA+IM em relação aos demais grupos (C=100±4, IM=86±6,DSA=81±9 vs. DSA+IM=57±3%). A mortalidade também foi maior no grupo DSA+IM em relação aos outros grupos. Considerando que, foi demonstrada a existência de uma relação direta estatisticamente significativa entre prejuízo do barorreflexo e redução da banda de BF da variabilidade da FC, bem como uma relação também direta entre a oscilação de baixa freqüência da PA e a massa do VE além de alterações de mecanismos moleculares responsáveis pela recaptação do cálcio para o retículo, concluímos serem estes alguns dos mecanismos de grande importância envolvidos no aumento da atividade simpática periférica e conseqüentemente, na disfunção cardíaca associada com a maior mortalidade observada no grupo infartado com desnervação sino-aórtica.
Palavra-chave Análise espectral
Barorreflexo
Infarto do miocárdio
Denervação
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 119 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 119 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21599

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta