Avaliação comparativa entre a densidade óptica da mandíbula e o T-score do fêmur e da coluna vertebral, obtido por meio da densitometria óssea, em pacientes candidatas a implantes dentários

Avaliação comparativa entre a densidade óptica da mandíbula e o T-score do fêmur e da coluna vertebral, obtido por meio da densitometria óssea, em pacientes candidatas a implantes dentários

Título alternativo Comparative analysis between mandibule optical density and femur and vertebrae T-score, obtained through bone densitometry in patients applying for dental implantation
Autor Tortorelli Júnior, José Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lederman, Henrique Manoel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (radiologia clínica) - São Paulo
Resumo Objetivo: Verificar se existe correlação entre os valores médios da densidade óptica (DO) apresentada pela imagem tomográfica computadorizada, num corte coronal da mandíbula, numa região de interesse (ROI), com o T-score da coluna vertebral e do colo do fêmur, obtido por meio da densitometria óssea, em pacientes candidatas a implantes dentários. Método: Estudo transversal prospectivo realizado em 25 pacientes do gênero feminino com idade média de 60 anos, de etnia variada, com mais de 5 anos de pós-menopausa, portadoras ou não de osteoporose, realizando ou não tratamento da osteoporose, edêntulas totais ou parciais, candidatas a implantes dentários. As pacientes realizaram os exames pré-operatórios exigidos pela equipe cirúrgica, tais como: radiografia panorâmica, radiografias periapicais, densitometria óssea, tomografia computadorizada, hemograma completo, tempo de sangramento, tempo de coagulação, tempo de protrombina, dosagem de glicose, cálcio, fosfatase alcalina e creatinina. Utilizou-se para análise o T-score do colo do fêmur e da coluna vertebral (L2-L4), obtidos na densitometria óssea, e a média dos valores de densidade óptica obtida na região de interesse, nos cortes coronais da TC da mandíbula, passando pelo forame mentual, abaixo do canal mandibular. Os valores obtidos foram submetidos à análise estatística. Resultado: Comparando a densidade óptica (DO) na ROI da TC da mandíbula com T-scor e da coluna vertebral L2-L4 e do colo do fêmur, observou-se que quanto maior T-score, maior é o valor médio da densidade óptica (DO) na ROI da TC. Aplicou-se o índice de correlação linear de Pearson e obteve-se o valor de 0,706 quando comparado com a coluna vertebral L2-L4, e, 0,627 quando comparado com o fêmur, considerados valores medianos. Conclusão: Existe correlação, estatisticamente significante, entre o T-score do colo do fêmur e da coluna vertebral L2-L4 e a média da densidade óptica da região de interesse da TC da mandíbula, demonstrando que o paciente que apresenta baixa DMO, da coluna e do fêmur, também apresenta baixa densidade óptica na TC da mandíbula.

Objective: To determine the correlation between the mean level of optical density(OD) observed in a region of interest (ROI) on the computerized tomographic (CT) imaging of a cross-section of the mandible, with the vertebrae and the femur’s neck T-score obtained by bone densitometry in women applying for dental implantation. Methods:This prospective cross sectional investigation studied 25 female patients aged 60 years old in average, of varied ethnic background, who had been in their post-menopausal period for over 5 years, either presenting with osteoporosis or not, either undergoing osteoporosis treatment or not, either partial- or totally edentulous applying for dental implantation. These patients were subject to all pre-operative examinations required by the surgical team, which included: panoramic radiography, peri-apical radiography, bone desitometry, CT scanning, full blood count, bleeding time, clotting time, prothrombine time, glucose, alkaline phosphatase and creatinine tests. The T-score of the patients’ right femur and lumbar vertebrae L2-L4 assessed through bone densitometry were compared with OD in the ROI determined on the coronal CT scans of the patient’s mandible passing through the mental foramen, comprising the mandible cross section area below the mandible canal. Results: The independent comparisons between mandible CT imaging OD and femur neck and vertebrae L2-L4 T-score showed that the higher the T-score, the higher the OD. Pearson’s linear correlation coefficiente between OD and T-score determinations was 0.706 for L2-L4 vertebrae and 0.627 for the femur, moderate correlations. Conclusion: There is a statistically significant correlation, between the T-score assessed in both the right femur and L2-L4 vertebrae, and the mean level of optical density (OD) obtained from CT scans, showing that the patient with low BMD, in the femur, and L@-L$ vertebrae also shows low OD on the CT of the mandible.
Palavra-chave Densidade Óssea
Densitometria
Tomografia Computadorizada por Raios X
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em TORTORELLI JÚNIOR, José. Avaliação comparativa entre a densidade óptica da mandíbula e o T-score do fêmur e da coluna vertebral, obtido por meio da densitometria óssea, em pacientes candidatas a implantes dentários 2007. 47 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 47 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21569

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-21569.pdf
Tamanho: 398.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta