Avaliação de fatores de risco tradicionais e não tradicionais para doença aterosclerótica em pacientes com síndrome anrifosfolipide primária

Avaliação de fatores de risco tradicionais e não tradicionais para doença aterosclerótica em pacientes com síndrome anrifosfolipide primária

Título alternativo Assessment of traditional and non-traditional risk factors for atherosclerotic disease in patients with primary antiphospholipid syndrome
Autor Souza, Alexandre Wagner Silva de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sato, Emília Inoue Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: avaliar o perfil de fatores de risco tradicionais para doença arterial coronariana, níveis de homocisteína, endotelina-1 e de anti-LDL oxidada, e anticorpos anti-lipase lipoprotéica em pacientes com síndrome antifosfolípide (SAF) primária e em controles. Avaliar possível associação entre os diferentes fatores de risco e envolvimento arterial na SAF primária. Métodos: trinta e oito pacientes do sexo feminino com SAF primária e 30 controles foram submetidas à avaliação clínica e laboratorial. Resultados: Não houve diferença significante na freqüência de fatores de risco tradicionais para doença arterial coronariana e escore de risco de Framingham entre pacientes e controles. Porém, as pacientes apresentaram média de fatores de risco para doença coronariana, níveis de LDL e de triglicérides significativamente maiores e níveis de HDL significativamente menores de HDL em relação a controles. Anticorpos anti-lipase lipoprotéica não foram detectados em nenhum dos grupos. Níveis de anti-LDL oxidada, homocisteína e de endotelina-1 foram semelhantes em ambos os grupos, mas, apenas pacientes com síndrome antifosfolípide apresentaram níveis anormais de homocisteína (p=0,031). Hipertensão arterial e a presença de pelo menos um fator de risco para doença coronariana foram mais freqüentes em pacientes com manifestações arteriais. Níveis de homocisteína foram significativamente maiores em pacientes com manifestações arteriais em relação a controles (p=0,036). Análise multivariada demonstrou que hipertensão arterial é um fator de risco independente para envolvimento arterial na SAF. Pacientes com SAF e HAS apresentaram risco 14,8 vezes maior de trombose arterial (IC 95 por cento de 2,1 a 100,0), em comparação aquelas sem HAS (p=0,006). Conclusões: o perfil lipídico das pacientes foi pior que de controles, mas, esta alteração não foi devida a anticorpos anti-lipase lipoprotéica. Foi observada associação entre presença de algum fator de risco tradicional para doença coronariana, hipertensão arterial e maiores níveis de homocisteína com eventos arteriais em pacientes com SAF primária. A hipertensão arterial foi o fator de risco mais importante para o desenvolvimento de trombose arterial em pacientes com SAF primária.
Palavra-chave Síndrome Antifosfolipídica
Endotélio
Fatores de Risco
Anticorpos Antifosfolipídeos
Antiphospholipid Syndrome
Endothelium
Risk Factors
Antibodies, Antiphospholipid
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 74 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21566

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta