A clínica, a psicanálise, a universidade e a pesquisa: as vivissitudes de Alice quebra-vidros

A clínica, a psicanálise, a universidade e a pesquisa: as vivissitudes de Alice quebra-vidros

Título alternativo The clinical practice, psychoanalyis, the university and research: the vicissitudes of Alice glass-break
Autor Silva, Julieta Freitas Ramalho da Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Yazigi, Latife Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A Pesquisa Psicanalítica tem se mostrado um tema polêmico e atual tanto dentro das Sociedades Psicanalíticas quanto na Universidade. As relações entre Psicanálise, Ciência e Universidade são discutidas desde Freud e ganharam relevância nos dias atuais, devido, entre outros fatores, às demandas da cultura ocidental e da ciência baseada em evidências. Este estudo pretende mostrar a possibilidade de gerar conhecimento a partir do modelo de pesquisa clínica de um caso individual, abordando detalhada e sistematicamente o processo psicanalítico de uma paciente borderline, Alice. Utiliza-se o próprio método psicanalítico como referência metodológica. A paciente foi atendida em psicoterapia psicanalítica por um período de quase quatro anos. Aproximadamente 120 sessões foram registradas, e tornaram-se narrativas sobre as quais a psicanalista- investigadora tece seus comentários após varias leituras e releituras, permitindo que surjam momentos significativos do trabalho da dupla analista-paciente. A paciente recebeu durante os quatro anos, além do atendimento psicoterápico psicanalítico, tratamentos psiquiátricos com internação total, internação parcial, atendimento ambulatorial individual e familiar e de urgência realizados por profissionais do Departamento de Psiquiatra da Escola Paulista de Medicina, Unifesp. O atendimento ocorreu nas dependências da instituição, no complexo assistencial do Hospital São Paulo. Foi também submetida a avaliações psiquiátrica, psicológica e psicossocial, protocolo do Projeto de Pesquisa em Psicoterapia Psicanalítica para Pacientes Borderline. Quanto ao tratamento psicoterápico psicanalítico da paciente borderline, a autora discute e identifica vários elementos como sonhos, objetos transicionais, atuações, tentativas de suicídio, enactments peculiares ao processo psicanalítico da dupla e seleciona quatro temas principais para aprofundar: a pulsão de morte, a psicopatologia do ódio, o tratamento baseado na mentalização e o manejo da transferência e contratransferência.
Palavra-chave Psicanálise
Transtornos da Personalidade
Processos Psicoterapêuticos
Relações Interpessoais
Teoria Psicanalítica
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 177 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 177 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21511

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta