Versão brasileira do Body Dysmorphic Disorder Examination

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Sabino Neto, Miguel [UNIFESP]
dc.contributor.author Jorge, Renata Trajano [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:44:43Z
dc.date.available 2015-12-06T23:44:43Z
dc.date.issued 2006
dc.identifier.citation JORGE, Renata Trajano. Versão brasileira do Body Dysmorphic Disorder Examination. 2006. 111 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2006.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21499
dc.description.abstract Introdução: A busca pela melhoria da imagem corporal é a principal motivação para os pacientes que pretendem se submeter a uma cirurgia plástica, portanto, a avaliação deste aspecto é uma etapa importante e preditora do sucesso do procedimento cirúrgico. Objetivo: Traduzir para o português, adaptar a cultura brasileira, testar a validade de construção e a reprodutibilidade do Body Dysmorphic Disorder Examination (BDDE). Métodos: O questionário foi traduzido e adaptado de acordo com metodologia aceita internacionalmente. Foi realizada tradução e tradução reversa do instrumento, intercaladas de revisões feitas por um comitê multisciplinar. Na fase de adaptação cultural, o BDDE, em sua versão em português, foi aplicado a 30 pacientes do ambulatório de cirurgia plástica. Durante esta fase, as questões que apresentaram mais de 200/0 de não entendimento foram modificadas e novamente aplicadas a mais 30 pacientes. Para avaliação da validade e reprodutibilidade, outros 33 pacientes foram entrevistados em duas ocasiões. Na primeira ocasião, por 2 entrevistadores diferentes e em um período de 7 a 15 dias por apenas um deles. Na primeira ocasião também foram administrados o Body Shape Questionnaire (BSQ) e a Escala de auto-estima Rosenberg UNIFESP¬ EPM. Resultados: Durante a fase de adaptação, 6 questões foram analisadas e modificadas. Na etapa seguinte, foi realizada análise da consistência interna do instrumento e o teste de reprodutibilidade e validade. A consistência interna do instrumento foi de 0,89. O coeficiente de reprodutibilidade inter-observador foi de 0,91 e o intra-observador foi de 0,87. No que diz respeito a validade, pode-se afirmar que os questionários BDDE e Rosenberg apresentaram associação discreta (0,22), ao passo que entre BDDE e BSQ a associação existe foi considerada moderada (0,64). Conclusão: O BDDE foi traduzido e adaptado com sucesso, demonstrando ser válido e reprodutível. pt
dc.description.abstract Introduction: To perform body image is the main motivation to plastic surgery patients, so, outcome assessments in plastic surgery are a important step in determining results. Objectives: The aim of this study was to translate the Body Dysmorphic Disorder Examination (BDDE) questionnaire into Brazilian Portuguese, and to adapt and validate the questionnaire for Brazilians. Methods: Initially, the BDDE was translated into Portuguese and then back-translated into English. These translations were then discussed by health care workers in order to establish the final Brazilian version. To determine the cultural equivalence, 30 patients from a plastic surgery outpatient clinic were interviewed. Any incomprehensible questions were modified and applied again to a new group of 30 patients from the same clinic. In the second stage, the validity and reliability of the questionnaire for the Brazilian population were assessed. For this, a new group of 30 patients was initially interviewed by two interviewers and subsequently, on a different occasion, by only one of these interviewers. On the first occasion, in addition to the BDDE, the Body Shape Questionnaire (BSQ) and the Rosenberg self-esteem scale UNIFESP-EPM, were also applied. The intraclass correlation coefficient (ICC) was computed to assess the intraobserver and interobserver reliabilities and Pearson´s correlation was computed to assess the construction validity. Results: Six questions were modified during the assessment of cultural equivalence. Cronbach´s alpha was 0.89, and the ICC for interobserver and test-retest reliability was 0.91 and 0.87, respectively. Pearson´s correlation showed a weak correlation between the BDDE and the Rosenberg selfesteem scale (0.23), whereas there was a moderate correlation between the BDDE and the BSQ (0.64). Conclusions: These results indicate that the BDDE was successfully translated and adapted, with good reliability and good construction validity. en
dc.format.extent 111 f.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso aberto
dc.subject Tradução pt
dc.subject Questionários pt
dc.subject Avaliação pt
dc.subject Imagem corporal pt
dc.subject Cirurgia plástica pt
dc.title Versão brasileira do Body Dysmorphic Disorder Examination pt
dc.title.alternative Brazilian version of the Body Dysmorphic Disorder Examination en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.file epm-20070330113822GARCIA.pdf
dc.identifier.file Publico-21499.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Cirurgia translacional - São Paulo



Arquivos deste item

Nome: Publico-21499.pdf
Tamanho: 699.9Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta