Prevalência e características da infecção crônica pelo vírus da hepatite C nos portadores de doença renal crônica em tratamento conservador

Prevalência e características da infecção crônica pelo vírus da hepatite C nos portadores de doença renal crônica em tratamento conservador

Título alternativo Prevalence and characteristics of chronic hepatitis C virus infection in predialysis patients
Autor Lemos, Lara Vianna de Barros Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferraz, Maria Lucia Cardoso Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Pós-graduação Gastroenterologia - São Paulo
Resumo Introdução: Os fatores associados à infecção crônica pelo vírus da hepatite C (HCV), assim como as características laboratoriais e histológicas dessa infecção entre portadores de doença renal crônica (DRC) em tratamento conservador são pouco conhecidos. Além disso, não se sabe se as características dessa infecção observadas nos portadores de DRC em hemodiálise (HD) podem ser extrapoladas para esse grupo. Objetivo: avaliar a prevalência, as características clínico-epidemiológicas, laboratoriais e histológicas da infecção crônica pelo HCV em portadores de DRC em tratamento conservador e comparar com as características observadas em portadores de DRC em HD. Casuística e Métodos: para determinação da prevalência dessa infecção, foi realizada pesquisa de anti-HCV nos portadores de DRC em tratamento conservador acompanhados no período de junho/ 2004 a maio/2005. A seguir, os portadores de infecção ativa pelo HCV foram avaliados quanto às características bioquímicas e virológicas, e foram comparados com um grupo controle de portadores de DRC em tratamento conservador sem infecção viral (1:3) quanto aos fatores de risco e níveis de ALT. Para análise comparativa das características laboratoriais e histológicas dessa infecção entre portadores de DRC em tratamento conservador e aqueles em HD, os portadores de DRC em tratamento conservador foram comparados com pacientes em HD, numa relação 1:3, ambos com infecção ativa pelo HCV. Foi calculada a taxa de progressão de fibrose (TPF) através do quociente entre o escore de fibrose e o tempo de infecção. Resultados: foram incluídos 1041 pacientes, 61% do sexo masculino, média de idade de 61±15 e média do clearance de creatinina de ± 36 ± 18 mL/min. O antiHCV foi positivo em 41 pacientes (3,9%). Destes, 39 (95%) apresentaram viremia. Quando comparados ao grupo controle de portadores de DRC em tratamento conservador sem infecção viral, os portadores de infecção crônica pelo HCV apresentaram mais freqüentemente história de hemotransfusão antes de 1992 (66,7% vs 10,3%; P< 0,001). A sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo e acurácia da ALT em detectar infecção pelo HCV foram de 69%, 100%, 100%, 91% e 92%, respectivamente. O genótipo do HCV mais prevalente foi 1b. Na análise comparativa com o grupo em HD, observou-se que os portadores de DRC em tratamento conservador apresentavam idade mais avançada (57±10 vs. 45±12; P<0.001) e uma maior proporção de pacientes apresentava níveis elevados de ALT (71.8% vs. 41.0%; P=0.001) e AST (64.1% vs. 26.5%; P<0.001). Na avaliação histológica, os portadores de DRC em tratamento conservador apresentavam atividade necro-inflamatória periportal mais intensa (66.7% vs. 47%; P=0.033) e estadiamento mais avançado (71.8% vs. 16.2%; P=0.001). Nos pacientes em que o tempo de infecção pôde ser estimado, observou-se que os pacientes na fase pré-dialítica apresentavam tempo de infecção mais prolongado [22 (14-49) anos vs. 6 (1-34) anos; P<0.001). Conclusões: portadores de DRC em tratamento conservador apresentaram elevada prevalência de infecção crônica pelo HCV e esta se relacionou a maior exposição parenteral. Níveis elevados de ALT foram bons marcadores dessa infecção. As cargas virais do HCV foram elevadas e o genótipo viral mais prevalente foi o 1b. Quando comparados aos pacientes em HD, portadores de DRC em tratamento conservador apresentaram aminotransferases mais elevadas e lesão histológica mais avançada. Entretanto como a TPF entre os grupos foi semelhante, essa maior gravidade histológica provavelmente reflete o maior tempo de infecção nesse grupo, não havendo evidências de que a hepatite C apresente evolução mais agressiva em portadores de DRC em tratamento conservador.

Background: The factors associated with hepatitis C virus (HCV) infection in predialysis patients and the characteristics of the infection in this group of patients need to be better investigated. The aim of this study was to evaluate the prevalence and clinical characteristics of chronic HCV infection in predialysis patients. Methods: Anti-HCV antibodies were determined in a large cohort of predialysis patients. Epidemiological and laboratorial characteristics of HCV infection were evaluated in HCV-infected predialysis patients and this group was matched to a control group consisting of predialysis patients without viral infection (1:3) and compared in terms of risk factors and ALT levels. Results: A total of 1041 patients (61% males), with a mean age of 61 ± 15 years and mean creatinine clearance of 36 ± 18 mL/min, were included. Forty-one (3.9%) patients were anti-HCV positive. Thirty-nine (95%) patients presented viremia. Predialysis patients with HCV showed more frequently a history of blood transfusion before 1992 (66.7% vs 10.3%; P<0.001) and major surgeries (53.8% vs 17.1%; P ppppp and higher ALT levels (1.3 vs 0.4 xULN; P<0.001). The sensitivity, specificity, positive and negative predictive value and accuracy of ALT in detecting HCV infection were 69%, 100%, 100%, 91% and 92%, respectively. The most prevalent HCV genotype was 1b (48.7%). Conclusion: The prevalence of chronic HCV infection is high among predialysis patients and is related to increased parenteral exposure. These data suggest the need of HCV routine screening as part of the predialysis care. It should be also stressed that elevated ALT levels seem to be a good marker of this infection.
Assunto Hepatite C
Insuficiência Renal Crônica/terapia
Biópsia
Idioma Português
Data 2006
Publicado em LEMOS, Lara Vianna de Barros. Prevalência e características da infecção crônica pelo vírus da hepatite C nos portadores de doença renal crônica em tratamento conservador. 2006. 83 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2006.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21426

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Publico-21426.pdf
Tamanho: 414.1Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)