Body Shape Questionnaire(BSQ) em universitários do sul de Minas Gerais

Body Shape Questionnaire(BSQ) em universitários do sul de Minas Gerais

Título alternativo Body shape questionnaire(BSQ) in college students
Autor Braga, Ana Cláudia Rapôso Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira Filho, Renato Santos de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Cirurgia Translacional – São Paulo
Resumo A preocupação com a aparência física é um fato na sociedade e se torna tão preponderante que muitas vezes leva às pessoas a desenvolverem problemas que afetam sua saúde. Profissionais desta área devem conhecer as insatisfações que a população apresenta em relação ao seu corpo para que possam oferecer procedimentos adequados para elevar a qualidade de vida. Objetivo - Avaliar a presença de transtornos da imagem corporal em uma população universitária. Métodos - Estudo transversal e descritivo em universitários de ambos os gêneros matriculados na Universidade do Vale do Sapucaí, durante o ano de 2005, através da aplicação da versão brasileira do Body Shape Questionnaire(BSQ), além da coleta de dados demográficos e antropométricos referidos. Resultados: A amostra contou com 524 universitários, sendo que 65,6% eram do gênero feminino e 28,2% do masculino. A idade média foi de 22,3 anos e a mediana de 23,7 anos. (p 0,001). Encontrou-se diferença estatisticamente significante entre o peso atual referido e o peso desejado (p 0,001). Em relação ao índice de massa corporal referido (IMC) observou-se que 61,1% dos entrevistados informou ter peso normal (20 IMC<25); 21,2% sobrepeso (25 IMC<30); 12,8% baixo peso (IMC<20) e 5,2% obesidade (IMC 30). Ao avaliar distúrbios de imagem corporal obteve-se que 84,5% não apresentavam transtornos de imagem corporal, 9,5% têm distúrbios leves, 4,5% moderados e 1,5% graves. Entre as mulheres, 19,8% apresentavam algum tipo de distúrbio da imagem corporal, enquanto que entre os homens a proporção foi de 4,1% (p 0,001). A Razão de Prevalências foi então de 4,9 com um intervalo de confiança de 95%=2,16 <RP<10,98. Verificou-se que as mulheres obesas (p 0,001) e as de sobrepeso (p 0,001) têm a prevalência de distúrbios de imagem corporal maior do que as demais. Conclusão: O Body Shape Questionnaire e o questionário de dados demográficos e antropométricos aplicados a uma população universitária, demonstrou que as mulheres com sobrepeso (25 IMC<30) e as obesas (IMC³30) têm uma maior probabilidade de apresentar insatisfação com a imagem corporal, do que a população masculina
Palavra-chave Imagem Corporal
Questionários
Índice de Massa Corporal
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em BRAGA, Ana Cláudia Rapôso. Body shape questionnaire em universitários no Sul de Minas Gerais. 2006. 83 f. Dissertação (Mestrado) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 81 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21407

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-10034.pdf
Tamanho: 763.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta