Garroteamento da artéria coronária na revascularização do miocárdio: Relação entre o grau de aterosclerose e a lesão vascular: estudo experimental

Garroteamento da artéria coronária na revascularização do miocárdio: Relação entre o grau de aterosclerose e a lesão vascular: estudo experimental

Título alternativo Occlusion of coronary artery in myocardial revascularization: Relationship between the degree of atherosclerosis and vascular injury: an experimental study
Autor Gerola, Luís Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Moura, Luiz Antonio Ribeiro de Autor UNIFESP Google Scholar
Buffolo, Enio Autor UNIFESP Google Scholar
Leao, Luiz Eduardo Villaca Autor UNIFESP Google Scholar
Soares, Henrique Caivano Autor UNIFESP Google Scholar
Gallucci, Costabile Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Coronary artery surgery, specially when performed without cardiopulmonary bypass, needs an atraumatic method that allows temporary coronary occlusion with minimal injury to the vessel wall. An experimental study was performed using the right coronary artery of cadaver hearts in order to evaluate the methods of atraumatic clamping of arteries with variable degrees of atherosclerosis. The vessels were evaluated histologically both for intensity of the atherosclerotic disease and intensity of injury to the coronary artery wall. Results suggest a relationship between severity of coronary artery disease and degree of injury to the artery wall.

As anastomoses safena ou mamária-coronária, sendo suturas realizadas em vasos de fino calibre, necessitam de condições ideais para sua realização. Mesmo em circulação extracorpórea e pinçamento aórtico, pode persistir sangramento pela arteriotomia coronária, obrigando o cirurgião a realizar algumas manobras, entre elas os garroteamentos proximal e distai, para conseguir um campo exangue. Mais recentemente, face à possibilidade de se executar a revascularização miocárdica sem circulação extracorpórea, tornou-se fundamental dispor-se de um método que possibilite a oclusão temporária da artéria coronária para a realização das anastomoses. Com esta preocupação, foi realizado um estudo experimental, procurando avaliar seis métodos de hemostasia temporária, aplicados em artérias com graus variáveis de aterosclerose. O modelo experimental utilizado foi a artéria coronária direita, em cadáver. O estudo histológico, aplicando as colorações de hematoxilina-ecosina, Weigert e hematoxilina fosfotúngstica, permitiu a determinação objetiva da intensidade da aterosclerose na artéria coronária e os padrões e graus de lesões causados à parede arterial pelos métodos utilizados para sua oclusão temporária. Nessa amostra, os resultados sugerem uma tendência de relacionamento direto entre a gravidade da lesão arterial induzida pelo garroteamento e a severidade da aterosclerose coronária, independente do tipo de dispositivo utilizado para a interrupção do fluxo coronário.
Palavra-chave coronary occlusion
vascular injury
coronary atherosclerosis
myocardial revascularization
garroteamento coronário
lesão vascular
aterosclerose coronária
miocárdio, revascularização
Idioma Português
Data de publicação 1987-04-01
Publicado em Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v. 2, n. 1, p. 64-69, 1987.
ISSN 0102-7638 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Extensão 64-69
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76381987000100008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-76381987000100008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/214

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-76381987000100008.pdf
Tamanho: 1.369MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta