Conteúdo tecidual e nível sérico do antígeno carcinoembrionario no carcinoma colorretal: correlacao com aspectos morfológicos e estadiamento

Conteúdo tecidual e nível sérico do antígeno carcinoembrionario no carcinoma colorretal: correlacao com aspectos morfológicos e estadiamento

Título alternativo Tissue content and serum level of carcinoembryonic antigen in colorrectal carcinoma: relation with the morphological aspects and staging
Autor Priolli, Denise Gonçalves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Waisberg, Jaques Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciência cirúrgica interdisciplinar – São Paulo
Resumo Objetivo: Relacionar o nível sérico e o conteúdo tecidual do antígeno carcinoembrionário (CEA) no carcinoma colorretal, correlacionado-os aos aspectos morfológicos e ao estadiamento da neoplasia. Método: Operou-se 45 doentes com carcinoma colorretal extirpável. Determinou-se o nível sérico do CEA, a distribuição e o conteúdo do CEA por estudo imunoistoquímico e por análise de imagem assistida por computador. Classificou-se a imunocoloração de acordo com o padrão de distribuição tecidual, intensidade e capacidade celular de polarização do CEA. Os carcinomas colorretais foram agrupados segundo características morfofuncionais. Analisaram-se as seguintes variáveis: tabagismo, localização e dimensão da lesão colorretal primária, metástase à distância, invasão angioneural, infiltração parietal, comprometimento linfonodal, tipo histológico, grau de diferenciação celular, distribuição, conteúdo tecidual e capacidade celular de polarização do CEA. As lesões foram estadiadas pelas classificações de Dukes, Astler-Coller e TNM. Resultados: O nível sérico do CEA foi mais elevado nos carcinomas colorretais com invasão angiolinfática (p=0,009), na localização citoplasmática do antígeno (p=0,02), nos estádios avançados nas classificações TNM (p=0,003), de Dukes (p=0,03) e de Astler-Coller (p=0,008), com graus progressivos de perda morfofuncional (p=0,04) e da capacidade celular de polarização do CEA (p=0,03), nos diferentes graus de diferenciação celular quando relacionado ao padrão de distribuição celular do CEA (p=0,05) e à capacidade celular de polarização do CEA em carcinomas em estádios iniciais da classificação TNM (p=0,01). A combinação de múltiplas variáveis foi responsável pela elevação dos níveis séricos do CEA, em especial a dimensão da lesão primária, presença de metástase à distância e invasão angioneural (p=0,0001), enquanto nas lesões iniciais, a invasão angioneural e a perda da capacidade celular de polarização do antígeno foram os principais preditores dos níveis séricos do CEA (p=0,003). Conclusões: O conteúdo tecidual do CEA, quantificado por análise de imagem assistida por computador, relacionou-se ao nível sérico do antígeno, ao menor grau de diferenciação celular, e à perda da capacidade celular de polarização do CEA. O nível sérico do CEA elevou-se com a perda da característica morfofuncional, da capacidade celular de polarização do CEA e da diferenciação celular, com a maior dimensão, presença de invasão angioneural, distribuição citoplasmática do antígeno e com os estádios mais avançados das classificações TNM, Dukes e Astler-Coller no carcinoma colorretal.

Objective: To determine the serum carcinoembryonic antigen (CEA) levels and tissue CEA content in colorectal carcinoma cases, and to correlate these with morphological characteristics and staging of the neoplasia. Method: Forty-five patients with resectable colorectal cancer underwent surgical treatment. Serum CEA levels, distribution and tissue content were determined by immunohistochemical study and computer-assisted image analysis. Immunostaining was classified in accordance with the tissue CEA distribution pattern, intensity and polarization capacity of cells. The colorectal carcinomas were grouped according to morphofunctional characteristics. The following variables were analyzed: smoking, location and size of the primary colorectal lesion, distant metastasis, angioneural invasion, parietal infiltration, lymph node involvement, histological type, degree of cell differentiation, CEA distribution, tissue CEA content and CEA polarization capacity of cells. The lesions were staged using the Dukes, AstlerColler and TNM classifications. Results: The serum CEA levels were higher in colorectal carcinomas with angiolymphatic invasion (p=0.009); with cytoplasmic location of the antigen (p=0.02); with more advanced staging via the TNM (p=0.003), Dukes (p=0.03) and Astler-Coller (p=0.008) classifications; with progressive degrees of morphofunctional loss (p=0.04) and CEA polarization capacity of cells (p=0.03); at different degrees of cell differentiation in relation to the CEA distribution pattern in cells (p=0.05); and with regard to CEA polarization capacity of cells in carcinomas at the initial stages of the TNM classification (p=0.01). This combination of multiple variables was responsible for raising the serum CEA levels, particularly the size of the primary lesion, presence of distant metastasis and angioneural invasion (p=0.0001), while in the initial lesions, angioneural invasion and loss of CEA polarization capacity of cells were the principal predictors for the serum CEA levels (p=0.003). Conclusions: The tissue CEA content, as quantified by computer-assisted image analysis, was related to the serum CEA level, lower degree of cell differentiation and loss of CEA polarization capacity of cells. The serum CEA levels increased with the loss of morphofunctional characteristics, CEA polarization capacity of cells, cell differentiation, greater size, presence of angioneural invasion, cytoplasmic distribution of the antigen and more advanced stages in the TNM, Dukes and Astler-Coller classifications of colorectal carcinoma cases.
Palavra-chave Antígeno carcinoembrionário
Processamento de imagem assistida por computador
Marcadores biológicos de tumor
Imuno-histoquímica
Carcinoma
Cirurgia colorretal
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em PRIOLLI, Denise Gonçalves. Conteúdo tecidual e nível sérico do antígeno carcinoembrionário no carcinoma colorretal. Correlação com aspectos morfológicos e estadiamento. 2006. 86 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 86 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21382

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-21382.pdf
Tamanho: 799.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta