Estudo da prevalência do papilomavírus humano no canal anal de mulheres com neoplasia intra-epitelial cervical de grau III

Estudo da prevalência do papilomavírus humano no canal anal de mulheres com neoplasia intra-epitelial cervical de grau III

Título alternativo Study of prevalence of human papilomavirus in the canal of women with cervical intraepithelial neoplasia grade III
Autor Véo, Carlos Augusto Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Saad, Sarhan Sydney Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar a prevalência do HPV no canal anal das doentes com neoplasia intra¬-epitelial cervical de grau III. Métodos: Comparou-se dois grupos. No grupo I (estudo), avaliou-se 40 mulheres que submeteram-se a biópsia cervical com resultado histopatológico indicando NIC III/carcinoma in situo O grupo II (controle) foi formado por 40 mulheres com exames colposcópicos e colpocitológicos normais. As doentes do grupo I com neoplasia de alto grau pelo exame colpocitológico foram submetidas à coleta de material do colo do útero e do canal anal, utilizando coletores específicos para a conservação do material e pesquisa do DNA HPV pela técnica da Captura Híbrida II® (ch2). Na seqüência, colposcopia e biópsia cervical foram realizadas. Se NIC III/carcinoma in situ fosse confirmado, o DNA HPV era pesquisado no material coletado. No grupo II, o exame colpocitológico e colposcópico foi realizado e, se normais, procedeu-se similarmente ao grupo I, exceto pela não realização de biópsia. Resultados: No grupo I, 39 (97,5 por cento) mulheres foram positivas para o HPV no colo do útero e 14 (35 por cento) mulheres o foram no canal anal. No grupo II, apenas 4 (10 por cento) mulheres apresentaram teste de HPV positivo, tanto no colo do útero quanto no canal anal. O estudo da ocorrência de outro fator associado à presença do HPV no canal anal foi realizado nas doentes do grupo I. Os fatores que não se relacionaram com a presença do HPV no canal anal foram: tabagismo (p=1,00), intercurso anal (p=0,74), idade da coitarca (p=O,83), o número de parceiros sexuais (p=O,09) e a cor da pele (p=O,48). O estado civil (p=0,03) demonstrou ter correlação com o HPV no canal anal. Conclusões: A prevalência do HPV no canal anal das mulheres com neoplasia intra-¬epitelial cervical de grau III foi maior que aquela nas doentes sem esta condição, mostrando que aquele grupo tem probabilidade maior de ter o HPV no canal anal.
Palavra-chave Papillomaviridae
Prevalência
Canal Anal
Neoplasia Intraepitelial Cervical
Papillomaviridae
Prevalence
Anal Canal
Cervical Intraepithelial Neoplasia
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 64 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 64 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21320

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta