Avaliação ultra-sonográfica da doença policística renal em gatos de raça persa

Avaliação ultra-sonográfica da doença policística renal em gatos de raça persa

Título alternativo Ultrasound evaluation of renal polycistic disease in persian cats
Autor Santos, Aparecida de Cássia dos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ajzen, Sergio Aron Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Determinar se a partir dos três meses de idade, pode-se avaliar ultrasonograficamente a presença de rins policísticos em gatos da raça Persa, a faixa etária em que os cistos promovem alterações funcionais renais e alterações hematológicas (eritrograma), além de conhecer a porcentagem de animais afetados na população estudada. Métodos: Foram avaliados 250 gatos da raça Persa, com idade entre três meses e treze anos de ambos os sexos. Em todos os animais foi realizada a tricotomia na região caudal das costelas e utilizado gel apropriado para a realização do exame ultra-sonográfico. Os gatos foram mantidos em decúbito dorsal e lateral (esquerdo e direito) e foram feitos cortes longitudinais dos órgãos (rins direitos e esquerdos). Para a execução desse experimento foi utilizado um transdutor linear de 7,5 MHz, cujas imagens foram documentadas por uma printer. Foi coletado sangue venoso, pela veia jugular externa, para análise bioquímica da creatinina e do eritrograma. A coleta de urina foi feita por cistocentese, guiada pelo ultra-som, para a realização da urina tipo I. Resultados: Neste estudo foram encontrados 24,8 por cento de animais afetados, sendo 14,3 por cento com rins policísticos, na faixa etária de três até cinco meses; 13,8 por cento de cinco meses até um ano; 17,9 por cento de animais entre um e dois anos; 36,0 por cento entre dois anos e cinco anos e 23,1 por cento de animais maiores do que cinco anos. Foi possível a visibilização de rins policísticos em animais a partir dos três meses de idade. Foram observadas alterações funcionais renais em onze animais, sendo um entre cinco meses e um ano, três entre um ano e dois anos, quatro entre dois anos e cinco anos e três maiores do que cinco anos. Observaram-se valores baixos de hematócrito e hemoglobina em dois animais maiores do que cinco anos. De todos os animais afetados, somente um, de oito anos, apresentou resultado significativo de proteinúria. Conclusões: Foi possível a visibilização de rins policísticos em animais, a partir dos três meses de idade. Os resultados laboratoriais evidenciaram alterações funcionais renais em onze animais nas faixas etárias ~ cinco meses até cinco anos de idade, alterações no eritrograma foram observadas em dois animais maiores de cinco anos e, em apenas um animal, de oito anos, observaram-se níveis significativos de proteinúria.
Palavra-chave Gatos
Rim policístico autossômico recessivo
Diagnóstico por imagem
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 37 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 37 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21123

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta