Fibras nervosas e melanócitos no queloide: estudo morfológico

Fibras nervosas e melanócitos no queloide: estudo morfológico

Título alternativo Nerve fibers and melanocytes in keloid: a morphological study
Autor Hochman, Bernardo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Cirurgia translacional – São Paulo
Resumo Introdução: A patogênese do quelóide é desconhecida. Apesar da inervação cutânea participar da cicatrização, existe uma lacuna na literatura relativa ao sistema nervoso cutâneo no quelóide. Objetivo: Quantificar fibras nervosas e melanócitos no quelóide, bem como avaliar a atividade melanogênica. Métodos: Compararam-se amostras de quelóide e de pele adjacente da região torácica de 27 pacientes não-brancas. As fibras nervosas e os melanócitos foram corados por imuno-histoquímica, pela reação à proteína S-100. A quantificação das fibras nervosas dérmicas, e das células melanocíticas epiteliais, foi realizada por contagem direta em cada tecido. A profundidade da fibra nervosa mais superficial, em relação à camada granulosa, foi mensurada por régua histológica. Os dados obtidos também foram analisados em função do tempo de evolução das lesões. A atividade melanogênica foi quantificada mediante reação imunohistoquímica, por anticorpo anti-tirosinase. Resultados: As amostras de quelóide apresentaram quantidade maior de fibras nervosas (p < 0,001), em comparação com o tecido cutâneo adjacente à lesão. A fibra nervosa mais superficial no quelóide estava a uma profundidade maior que na pele (p < 0,001). A quantidade de melanócitos nas amostras de quelóide foi menor em relação às de pele (p < 0,001), da mesma forma quanto à tirosinase (p < 0,001). Com o tempo evolutivo das lesões, não houve associação estatística dos resultados das fibras nervosas e melanócitos. Conclusão: O quelóide apresenta maior quantidade de fibras nervosas dérmicas e numa profundidade maior em relação à pele. A quantidade de melanócitos e de tirosinase é menor no quelóide que na pele.

Background: Keloid pathogenesis is still unknown. In spite of the cutaneous innervation taking part of scarring, there is a gap in the literature on cutaneous nervous system in keloid. Purpose: To quantify both nerve fibers and melanocytes in keloid, as well as to evaluate the melanogenic activity. Methods: Both keloid and adjacent skin specimens from the chest region of 27 non-white subjects were compared. Nerve fibers and melanocytes underwent immunohistochemical dyeing by S-100 protein reaction. The quantification of dermal nerve fibers and epithelial melanocytic cells was carried out by direct counting of each tissue. Depth of the most superficial nervous fiber, when compared to the granular layer was measured through a histological meter. Data obtained were also analyzed as a function of the lesions development time. Melanogenic activity was quantified through immunohistochemical reaction by anti-tyrosinase antibody. Results: Keloid specimens showed a higher quantity of nerve fibers (p<0.001) when compared to lesion-adjacent cutaneous tissues. Keloid most superficial nervous fiber was deeper than the ones of the skin (p<0.001). The amount of melanocytes in the keloid specimens was lower than the amount in the skin (p<0.001), as well as tyrosinase (p<0.001). Statistically significant association with lesions development time of nerve fibers and melanocytes results was not found. Conclusion: Keloid presents a higher quantity of dermal nerve fibers which are most deeply located than they occur in the skin. Melanocytes and tyrosinase amounts are lower in keloid than in the skin.
Palavra-chave Queloide
Fibras nervosas
Melanócitos
Monofenol mono-oxigenase
Cicatriz hipertrófica
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em HOCHMAN, Bernardo. Fibras nervosas e melanócitos no quelóide: estudo morfométrico. 2005. 146 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2005.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 146 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21082

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-21082.pdf
Tamanho: 2.315MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta