Estudo comparativo das medidas do colo uterino na gestação por meio da ultra-sonografia bidimensional e tridimensional

Estudo comparativo das medidas do colo uterino na gestação por meio da ultra-sonografia bidimensional e tridimensional

Título alternativo Comparison of the uterine cervix measurements in pregnancy by two-dimensional and three-dimensional ultrasound
Autor Brandão, Rosieny Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Murta, Carlos Geraldo Viana Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Comparar as medidas do colo uterino obtidas por ultra-sonografia transvaginal bidimensional e tridimensional em exposição multiplanar na gestação. Métodos: Estudo transversal prospectivo onde foram analisadas 74 gestantes da população geral com feto vivo e idade gestacional entre 19 e 24 semanas. O exame ultra-sonográfico da cérvice foi efetuado uma única vez na mesma paciente e por único observador. Os exames 20 e 3D foram realizados no mesmo momento. As aferições das medidas do colo por ultra-sonografia 20 foram feitas no momento da realização dos exames e na ultra-sonografia 3D com intervalo de 7 a 15 dias do exame 20. As medidas do comprimento cervical foram efetuadas por ultrasonografia 20 no plano sagital e 3D nos planos sagital e coronal. Mediante presença de afunilamento, este foi mensurado em diâmetro e comprimento nos respectivos planos e métodos de exames. Resultados: A idade gestacional média no momento da realização dos exames foi de 21,55±1,7 semanas. Não houve diferença significativa entre as médias das medidas do colo aferidas por ultra-sonografia 2D e 3D no plano sagital (Teste t pareado, p > 0,05), entretanto houve diferença entre as médias das medidas da cérvice mensuradas por ultra-sonografia 20 e 3D no plano coronal, e entre ultra-sonografia 3D nos planos sagital e coronal (p < 0,05). Diferenças ≥ 5mm entre as medidas do colo obtidas no plano sagital, nos distintos métodos, ocorreram em 14,9 por cento dos exames. O percentual de afunilamento detectado na amostra foi de 12,1 por cento. O teste Kappa não evidenciou superioridade entre os exames 2D e 3D na visualização do funil cervical. Aplicando-se o teste t pareado na comparação das médias das medidas do afunilamento, não se verificou diferença estatisticamente significante entre os métodos. A USG 3D no corte coronal visualizou número de afunilamentos maior que a USG 3D no plano sagital. Conclusão: A ultra-sonografia 3D facilita a aferição do comprimento cervical melhor que a 2D, e a medida de maior valor foi detectada no plano coronal do exame 3D em comparação com outros planos testados.
Assunto Colo do útero
Ultrassonografia
Gravidez
Idioma Português
Data 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 74 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21035

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)