A atividade da BS desaminase não é responsável pela morte dos queratinóides que expressam o gene bsrm(gene de resistência a BS modificado)

A atividade da BS desaminase não é responsável pela morte dos queratinóides que expressam o gene bsrm(gene de resistência a BS modificado)

Título alternativo BS deaminase activity is not responsible of induced bsrm gene keratinocyte's death
Autor Machado, Tamara da Rocha Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Han, Sang Won Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A epressão do gene bsr leva à síntese da blasticidina S desaminase, que catalisa a reação de desaminação do antibiótico blasticidina S (BS) inativando-o. Como a atividade da enzima é específica para a BS e não para seus análogos, como a citosina ou citidina, o sistema bsr e BS tem sido usado amplamente para experimentos de transformação celular. Com o objetivo de acelerar o processo de seleção, que é uma etapa determinante para a transferência gênica ex vivo, o gene bsr foi modificado nas regiões não codificantes para aumentar a sua expressão gênica, e essa nova versão foi denominada de bsrm. A eficácia do sistema bsrm/BS foi testada em diversos tipos celulares satisfatoriamente, exceto para os queratinócitos. Quando o bsrm foi introduzido nos queratinócitos via vetor retroviral, estas células entraram em apoptose em poucos dias. Parece que a expressão do gene bsrm instabiliza os queratinócitos e provoca estresse celular. A conseqüência disso é a geração de uma série de produtos de estresse oxidativo, tais como o peróxido de hidrogênio e o malonaldialdeído, que são extremamente tóxicos. Para entender o mecanismo molecular e genético de morte celular iniciada com a expressão do gene bsrm, a primeira pergunta que surge é se existe algum substrato da BS desaminase nos queratinócitos. Como a procura deste substrato é uma tarefa muito difícil, a pergunta foi refeita da seguinte forma: a atividade enzimática de BS desaminase é responsável pelo início do processo da morte dos queratinócitos? Esta pergunta tem o apoio de alguns resultados anteriores com o gene bsd, que foi isolado do fungo A. terreus e tem apenas 27,2 por cento de homologia em relação ao bsr. O bsd expressa a BS desaminase com a atividade enzimática bem superior à expressa pelo bsr, mas não tem efeito tóxico nos queratinócitos. Para responder a pergunta do trabalho, inicialmente os sítios responsáveis pela atividade enzimática foram identificados e seus mutantes foram gerados: E61 A, E61 D, C59A, C100A e C103A. Os vetores retrovirais dos mutantes de bsrm foram gerados para comparar com o vetar retroviral LBmSN, que tem a mesma estrutura de vetar que s mutantes, mas carrega o gene bsrm selvagem. Inicialmente, as células produtoras de vírus PA317 mutantes do bsrm e as células alvo, NIH3T3 mutantes do bsrm, foram testadas quanto à capacidade de resistência contra a BS. Todas as células que expressam os mutantes não...(au).
Palavra-chave Queratinócitos
Morte celular
Genes reporter
Técnicas de cultura de células
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 83 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21002

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta