Índice de proliferação celular e imunoexpressão das proteínas p53 e bcl-2 em astrocitomas de gemistocitos

Índice de proliferação celular e imunoexpressão das proteínas p53 e bcl-2 em astrocitomas de gemistocitos

Título alternativo p53, bcl-2 and MIB-1 in astrocytomas, WHO grade II and III gemistocytes: an immunohistochemical study
Autor Martins, Dely Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Stávale, João Norberto Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Determinar índice de astrócitos gemistocíticos, de proliferação celular, e da imunoexpressão das proteínas p53 e bcl-2 em astrocitomas, grau 11 e 111 OMS, com presença de gemistocitos. Avaliar possíveis relações, entre estes índices e a evolução dos pacientes. Métodos: Investigou-se, por método imunoistoquímico, expressão das proteínas p53 e bcl-2, e índice de proliferação celular, com o uso do anticorpo MIB-1, 40 casos de astrocitomas, grau 11 e 111 OMS, cujos laudos referiam presença de astrócitos gemistocíticos. Vinte e quatro pacientes apresentaram recorrência da neoplasia, sendo que em 16 houve comprovação histológica da mesma. Resultados: O índice médio de astrócitos gemistocíticos foi de 18,57 por cento. Imunoexpressão positiva da p53 foi identificada em 29 pacientes e a da bcl-2 na totalidade dos pacientes. O índice médio de proliferação celular foi de 3,25 por cento. Dos 40 pacientes estudados, 27 (73 por cento) apresentaram um dos seguintes eventos: recidiva, óbito, recidiva e/ou óbito. O tempo médio até a recidiva foi de 50,95 meses e até o óbito de 90,31 meses. Conclusões: Nenhuma das variáveis estudadas tanto na análise univariada, como na multivariada (regressão de Cox) pode ser caracterizada como fator relacionado com pior prognóstico, neste grupo de neoplasias. Apesar da comprovação da natureza neoplásica dos astrócitos gemistocíticos persistem questionamentos a respeito do seu papel biológico nos astrocitomas. A observação de que eles provavelmente não sejam fator de pior prognóstico, coloca-os novamente em alvo de pesquisas.
Palavra-chave Proteína supressora de tumor p53
Apoptose
Astrocitoma
Imuno-histoquímica
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 167 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 167 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20901

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta