Caracterização molecular da família de proteínas SAP (Serine-, Alanine-, and Proline-Rich protein) de Trypanosoma cruzi e seu papel na invasão da celula hospedeira

Caracterização molecular da família de proteínas SAP (Serine-, Alanine-, and Proline-Rich protein) de Trypanosoma cruzi e seu papel na invasão da celula hospedeira

Título alternativo Molecular characterization of Serine-, Alanine-, and Proline-rich proteins (SAP) of Trypanosoma cruzi and their possible role in host cell infection
Autor Baida, Renata Cristina Pardos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Silveira, Jose Franco da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As proteínas de superfícies de T cruzi estão envolvidas na interação do parasita com a célula hospedeira. A maioria dos genes que codificam estas proteínas pertencem a super-família das gp85/sialidases e a família das mucinas. Com intuito de estudar os genes de tripomastigotas metacíclicos nós isolamos seqüências genômicas e de cDNA que codificam uma proteína rica em resíduos de serina, alanina e prolina. A proteína SAP apresenta peptídeos que contêm diversas repetições (P2-4, S2-3, A2-3, AS, SA, P A, AP, SP, PS, and TP) e que são parcialmente similares aos motivos de serina, alanina e prolina de proteofosfoglicanos de Leishmanina mexicana e Leishmania major. Neste trabalho mostraremos a caracterização genômica e funcional da família SAP. Quando a seqüência sap foi comparada com as seqüências depositadas no banco de dados "GeneDB", 34 contigs apresentaram alta similaridade com a fase aberta de leitura do gene sapo Estes fragmentos codificam proteínas que foram agrupadas em quatro diferentes famílias, SAP 1, 2, 3 e 4. Estas proteínas apresentam identidade com as regiões N-terminal e central da proteína SAP da cepa G. SAP 1 possui peptídeo sinal e sinal para âncora GPI, SAP 2 possui peptídeo sinal mas não apresenta âncora GPI; SAP 3 possui um sinal para ancoramento e sinal para adição de âncora GPI; a região N-terminal de SAP 4 apresenta similaridade com a "gag-related protein". A análise das regiões próximas ao gene sap nos contigs mostrou que freqüentemente estes genes estão ligados à família das mucinas, sialidases e retrotransposons. Estes dados, juntamente com a hibridização com sonda sap do "Southem blot" com DNA da cepa G e do clone CL/Brener confirmam que a seqüência sap pertence a uma família de genes polimórfica. A transcrição dos genes sap em epimastigotas e tripomastigotas metacíclicos também foi analisada. A comparação desta seqüência com "ESTs" depositados no banco de dados "GenBank" revelou que três clones de cDNA de epimastigotas apresentavam similaridade com a família sapo Uma fase aberta de leitura que codifica uma proteína com alta similaridade com a família SAP 1 foi isolada por meio de RT-PCR no cDNA de tripomastigotas metacíclicos da cepa G. Proteínas nativas de T cruzi que compartilham epítopos com a proteína SAP foram identificadas com o uso de soro anti-SAP. Por meio de "immunolotting" e gel bidimensional foram encontradas várias proteínas que reagiram fortemente com o soro anti-SAP. Foram realizados ensaios biológicos para investigar o papel funcional da proteína recombinante SAP. A proteína SAP foi capaz de aderir às células HeLa de um...(au).
Palavra-chave Genômica/organização & administração
Trypanosoma cruzi
Relações hospedeiro-parasita
Infecção
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 110 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 110 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20871

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta