Aplicação do modelo morfométrico de Kushida em pacientes com distúrbios respiratórios do sono

Aplicação do modelo morfométrico de Kushida em pacientes com distúrbios respiratórios do sono

Título alternativo Application of Kushida morphometric model in patients with sleep-disorders breathing
Autor Soares, Maria Claudia Mattos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Gregório, Luis Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: O objetivo deste trabalho é avaliar a aplicabilidade clínica do modelo morfométrico de Kushida em uma amostra de pacientes com distúrbios respiratórios do sono e definir um valor de corte para discriminar os pacientes com apnéia leve, moderada e grave. Método: Foram estudados 80 pacientes com distúrbios respiratórios do sono, sendo 20 com síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono de grau leve, 20 com grau moderado, 20 com grau grave e 20 sem apnéia (índice de apnéia e hipopnéia normal ~ 5). Os indivíduos selecionados apresentavam queixas de ronco, apnéia e/ou sonolência diurna excessiva, com idade entre 18 e 75 anos, de ambos os sexos e realizaram polissonografia prévia. Foram excluídos pacientes com história prévia de neoplasia benigna ou maligna de vias aéreas superiores, limitação da abertura da boca, ausência dos dentes incisivos centrais e/ou 2° molares, tratamento prévio para a doença e uso de drogas ilícitas, álcool e hipnóticos. As medidas colhidas para a aplicação do modelo morfométrico foram índice de massa corpórea, circunferência cervical, overjet , altura palatal, distância intermolar maxila e mandíbula. O valor de corte do modelo morfométrico para distinguir os pacientes sem e com apnéia é de 70. Resultado: Na amostra estudada, os valores do modelo nos quatro grupos foram menores que 70, porém o subgrupo com apnéia grave foi o que mais se aproximou deste valor (média de 66,7), com diferença estatisticamente significativa em relação aos demais. Não foi possível estabelecer um valor de corte de acordo com a gravidade da doença, devido à proximidade e ao aumento não linear dos valores entre os pacientes não apneicos, com apnéia leve e moderada. Conclusão: O modelo morfométrico de Kushida é aplicável na prática clínica para a amostra selecionada e não foi possível estabelecer um valor de corte para separar os pacientes com síndrome da apnéia e hipopnéia do sono conforme sua gravidade.
Palavra-chave Apneia do Sono Tipo Obstrutiva
Medidas
Pescoço
Obesidade
Boca
Sleep Apnea, Obstructive
Measures
Neck
Obesity
Mouth
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 46 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 46 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20851

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta