A importância da polissonografia no estudo da evolução clínica e fisiopatológica da laringomalácia

A importância da polissonografia no estudo da evolução clínica e fisiopatológica da laringomalácia

Título alternativo The importancy of polissonographic on clinic evolucion and fisiopathology of laryngomalacia
Autor Avelino, Melissa Ameloti Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Weckx, Luc Louis Maurice Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Estudar a importância da polissonografia como um dos critérios de avaliação em pacientes com laringomalácia, assim como observar com este exame se a imaturidade neuromuscular seria um dos fatores envolvidos na etiopatogenia da doença. Métodos: Foram incluídos 25 crianças com diagnóstico de laringomalácia, e que não apresentavam alterações congênitas e/ou neurológicas associadas. Foram submetidas a nasofibroscopia, polissonografia e acompanhadas rigorosamente bimensalmente quanto à necessidade de supraglotoplastia. Para avaliação da presença do acometimento central na fisiopatologia da doença, comparamos utilizando o teste de ANOVA os achados polisssonográficos destas 25 crianças com de dois outros grupos de crianças, um grupo de crianças com apnéia do lactente e outro grupo de crianças normais. Resultados: Todas as 25 crianças estudadas apresentavam quadro clínico de estridor inspiratório que se intensificava aos esforços com retração de fúrcula, a nasofibroscopia apresentavam epiglote em omega e encurtamento de pregas ariepiglóticas, entre outras alterações. Três necessitaram de supraglotoplastia, pois evoluíram com tórax excavatum e déficit pondero-estatural, embora não apresentassem alterações significativas a polissonografia. Ao compararmos os três grupos em relação aos achados polissonográficos constatamos que o grupo de laringomalácia se assemelha ao grupo dos normais e difere ao grupo de apnéia do lactente em relação ao IAH central, IAH obstrutiva, e idade. E se assemelha ao grupo de apnéia do lactente em relação ao Nadir de 02 e eventos de dessaturação e bradicardia. Conclusão: A polissonografia não têm relevância como parâmetro na avaliação clínica dos pacientes com laringomalácia. Não foi possível afirmar baseados em nossos achados que a imaturidade neuromuscular é fator envolvido na fisiopatologia da laringomalácia.
Palavra-chave Doenças da laringe/diagnóstico
Polissonografia
Apnéia
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 51 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 51 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20824

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta