Análise da progressão da fibrose hepática em portadores de co-infecção pelos vírus da hepatite C e vírus da imunodeficiência humana, na era da terapia antiretroviral altamente ativa (HAART)

Análise da progressão da fibrose hepática em portadores de co-infecção pelos vírus da hepatite C e vírus da imunodeficiência humana, na era da terapia antiretroviral altamente ativa (HAART)

Título alternativo Analysis of progression of hepatic fibrosis in carriers of cinfection hepatitis C virus and human immunodeficiency virus at the era of highly active antiretroviral therapy
Autor Pace, Fábio Heleno de Lima Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Silva, Antonio Eduardo Benedito Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Na era dos modernos antiretrovirais, existem poucos estuda do comportamento laboratorial e histológico da hepatite C, em indivíduo HIV-positivo. A velocidade de progressão da fibrose hepática e os fatores associados a graus avançados de estadiamento ainda estão indefinidos. Objetivos: Analisar as características da hepatite C crônica em indivíduos HIV-positivo, determinar a taxa de progressão da fibrose hepática (TPF) induzida pelo HCV e os fatores envolvidos no desenvolvimento de graus avançados de estadiamento. Comparar com aspectos laboratoriais e histológicos da hepatite C crônica em indivíduos imunocompetentes. Casuística e Métodos: Foram incluídos indivíduos HIV-positivo com HCV-RNA detectável, independente do nível de aminotransferases e com fragmento da biópsia adequado à análise histológica. Foram analisadas variáveis epidemiológicas, clínicas, laboratoriais e histológicas. Para a determinação da TPF dividiu-se o grau de estadiamento pelo de tempo de infecção em anos. A fim de analisar os fatores relacionados ao estadiamento avançado (E≥2) dois foram formados: G1-ausência de septos fibrosos (E<2); G2-presença de fibroseseptal (E≥2). Para identificar as variáveis associadas com a rápida progressão da fibrose hepática dois grupos foram formados conforme a mediana da TPF. Os fatores com P < 0,20 na análise uni-variada foram submetidos a análise de regressão logística. As características laboratoriais e histológicas dos portadores de co-infecção HCV-HIV foram comparadas com aquelas de pacientes infecção crônica somente pelo HCV, pareados na relação 1:1 por sexo, idade na infecção e tempo de infecção pelo HCV e consumo de álcool. Resultados: Foram incluídos no estudo 50 pacientes, 80 por cento do sexo masculino. A média da idade na época da infecção pelo HCV foi de 21,5 ± 7,9 anos e a média do tempo de infecção pelo HCV foi de 17,5 ± 5,5 anos. O uso de DIV foi o risco em 86 por cento dos pacientes. Entre os pacientes avaliados, 98 por cento estavam em uso de antiretrovirais, 82 por cento em HAART. A contagem de células CD4 foi superior 200/mm³ e a carga viral do HIV foi inferior a 400 cópias/mm³ em 84 por cento e amostra, respectivamente. A ALT foi normal em 26 por cento dos pacientes analisados. O grau de estadiamento foi inferior a 2 em 64 por cento da amostra. A idade na biópsia maior que 35 anos e a atividade parenquimatosa ≥3 foram associadas de modo independente a graus de estadiamento avançado (E ≥2). A TPF apresentou mediana de 0,074 UF/ano. Na análise de regressão logística a idade na biópsia maior que 35 anos, o sexo masculino e o grau de APP ≥2 foram associados de modo independente a rápida progressão da fibrose hepática (TPF>0,074 UF/ano). As características laboratoriais e histológicas da hepatite C crônica foram semelhantes entre os indivíduos HIV-positivo e imunocompetentes. Conclusões: A presença de aminotransferases normais e de graus mínimos de fibrose hepática são características comuns da hepatite C crônica em indivíduos HIV-positivo. Os fatores envolvidos na rápida progressão da fibrose hepática foram a idade na biópsia maior que 35 anos, o sexo masculino e o grau de APP≥ 2. Na era da HAART, a hepatite C crônica, em indivíduos HIV-positivo, não apresenta maior gravidade quando comparados a indivíduos imunocompetentes.
Palavra-chave Cirrose hepática
Hepacivirus
HIV
Terapia antirretroviral de alta atividade
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 151 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 151 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20745

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta