Tratamento anti-retroviral intermitente em pacientes com infecção cronica pelo HIV: consequências imuno-virológicas, metabólicas e na composição corporal

Tratamento anti-retroviral intermitente em pacientes com infecção cronica pelo HIV: consequências imuno-virológicas, metabólicas e na composição corporal

Título alternativo Intermittent antiretroviral treatment and chronic HIV-infected patients: immunovirological, metabolic and body composition consequences
Autor Gosuen, Gisele Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lewi, David Salomao Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia - São Paulo
Resumo O tratamento da infecção pelo HIV hoje, requer conhecimento sobre a dinâmica da replicação viral, atividade farmacocinética, toxicidade das drogas anti-retrovirais e interações medicamentosas de suas associações. Efeitos adversos como anormalidades na distribuição da gordura corpórea (lipodistrofia), no metabolismo do açúcar (alteração na tolerância à glicose e resistência à insulina) e dos lipídeos (dislipidemias), além de diminuição da densidade mineral óssea, têm sido descritos em pacientes infectados pelo HIV em uso de esquema HAART. Devido aos inúmeros efeitos colaterais decorrentes do uso crônico dos anti-retrovirais, diversas propostas têm sido avaliadas no sentido de minimizá-los. Objetivos: O atual estudo tem como objetivos verificar as conseqüências e os possíveis benefícios do uso intermitente do tratamento anti-retroviral, em ciclos semanais, do ponto de vista imuno-virológico, metabólico e da composição corporal. Pacientes e Métodos: Foram avaliados, durante o período de um ano, dez pacientes com carga viral inferior a 400 cópias/mL e contagem de linfócitos T CD4+ superior a 350 células/mm3 , nos seis meses anteriores ao estudo. Além destes critérios que atestavam a boa resposta ao tratamento antiretroviral e condição imunológica estável, estes pacientes apresentavam alterações metabólicas atribuídas ao HAART (intolerância à glicose, dislipidemias e/ou lipodistrofia), que estavam dificultando ou impedindo a manutenção do tratamento antiretroviral habitual. Estes pacientes foram submetidos a tratamento anti-retroviral por sete dias, alternando com interrupção do tratamento nos sete dias subseqüentes até completar um ano de seguimento clínico. Os pacientes realizaram coletas de sangue mensais para dosagem de: carga viral, colesterol total e frações, triglicérides e glicemia. Foram realizadas dosagens de linfócitos T CD4+ e insulina antes do início do tratamento anti-retroviral intermitente, no 6o mês de seguimento e no 11o mês de seguimento. A avaliação da composição corporal foi realizada por antropometria, bioimpedância e densitometria também nos instantes pré-IET, no 6o mês e no 11º mês. Resultados: Em nosso estudo, o tratamento anti-retroviral administrado de forma intermitente em ciclos semanais não induziu aumento da carga viral de forma persistente, nem promoveu redução na contagem de células T CD4+ ao longo do tempo. Não houve alteração estatisticamente significativa nos parâmetros metabólicos xvii dos pacientes. A média do colesterol teve seu maior valor no instante pré-IET (216,60), com desvio padrão igual a 36,33, com tendência à queda nas mensurações seguintes, embora não significativa. Com relação à dosagem de triglicérides, todos os pacientes apresentavam valores pouco acima do normal, mesmo antes de iniciar interrupção do tratamento anti-retroviral e assim mantiveram-se ao longo do estudo. A glicemia não variou de maneira significante ao longo do tempo, assim como a insulina. O tratamento anti-retroviral administrado de forma intermitente em ciclos semanais melhorou a lipoatrofia em membros e não estimulou a perda óssea ao longo do tempo. Em relação à porcentagem de gordura corporal total houve boa correlação entre os três métodos utilizados, podendo-se observar discreto aumento na porcentagem de gordura corporal total. Este incremento foi de 2,5% (26,4 para 28,9%; p= 0,04), utilizando-se métodos antropométricos; 2,1% (20,3 para 22,4%; p= 0,025), com a bioimpedância e 3,4% (25,1 para 28,5%, p= 0,043), com a densitometria. Conclusões: Este estudo demonstrou que o uso da interrupção estruturada do tratamento anti-retroviral em ciclos semanais pode ser útil em pacientes que façam uso do tratamento anti-retroviral da forma convencional e que apresentem lipodistrofia, visto ter melhorado a composição corporal dos pacientes avaliados. Outros estudos com um número maior de pacientes deverão ser realizados para que este benefício seja devidamente comprovado.

The success of HIV antiretroviral therapy needs the knowledge of viral kinetics, pharmacokinetics, drug toxicities and interactions. Adverse effects like fat distribuition (lipodistrophy), glucose tolerance, dislipidemia and osteopenia/osteoporosis are related in patients who are taking HAART. Several proposals are testing to diminishing the array of all this collateral side effects. The objective of this study is to evaluate the viral and immunologic, metabolic and fat composition in a set of patients submitted to a structured intermittent HAART Ten patients with viral load below 400 copies/mL and CD4+ above 350 cels/mm3 where followed during 12 months. The patients had a background of dislipidemia, glucose intolerance or lipodistrophy. The patients where submitted to a scheme of 7 days with HAART followed by a week out treatment. Viral load cholesterol, triglicerides and glucose where evaluated monthly; CD4+ and insulin at basal, 6 and11 month. Our structured therapy intermittent did not decrease the CD4+ count; increase the viral load in this subset of patient. The metabolic parameters: cholesterol, triglycerides, and glucose levels were stable during the study. The lipodistrophy and bone loss did not progress The total body fat was increased in the 3 measurements methods: antopometric 2,5% (26,4 to 28,9%; p= 0,04), bioimpedância 2,1% (20,3 to 22,4%; p= 0,025) and densitometry. 3,4% (25,1 to 28,5%, p= 0,043). This study showed us that the STI could improve the body fat composition in this subset of patients. Randomizes control study need to be done to confirm such conclusions.
Palavra-chave Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/quimioterapia
HIV
Terapia Antirretroviral de Alta Atividade
Suspensão de Tratamento
Composição Corporal
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em GOSUEN, Gisele Cristina. Tratamento anti-retroviral intermitente em pacientes com infecção cronica pelo HIV: consequências imuno-virológicas, metabólicas e na composição corporal. 2005. 65 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2005.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 65 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20733

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-20733.pdf
Tamanho: 502.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta