Evaluation of the rupture of silicone breast implants by mammography, ultrasonography and magnetic resonance imaging in asymptomatic patients: correlation with surgical findings

Evaluation of the rupture of silicone breast implants by mammography, ultrasonography and magnetic resonance imaging in asymptomatic patients: correlation with surgical findings

Título alternativo Avaliação da ruptura de próteses mamárias de silicone por mamografia, ultra-sonografia e ressonância magnética em pacientes assintomáticas: correlação com achados cirúrgicos
Autor Scaranelo, Anabel Medeiros Autor UNIFESP Google Scholar
Marques, Americo Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Smialowski, Elizabeth Brenda Autor UNIFESP Google Scholar
Lederman, Henrique Manoel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo CONTEXT: Different imaging methods can identify the integrity of breast implants and also the extent of possible silicone leakage. Mammography, ultrasonography and magnetic resonance imaging are often used to evaluate the integrity of breast implants, usually in patients that are symptomatic for rupture. A group of clinically asymptomatic patients was taken as a sample. These patients wanted to remove or change their breast implants for psychological or cosmetic reasons. OBJECTIVE: The purpose of this study was to compare the efficacy of mammography, sonography and magnetic resonance imaging in the detection of breast implant rupture in an asymptomatic population. TYPE OF STUDY: Prospective study. SETTING: Department of Diagnostic Imaging, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brazil. METHODS: The participants were 44 asymptomatic patients who subsequently had implants surgically removed. Eighty-three implants were evaluated by both film-screen mammography and high-resolution sonography and 77 implants were evaluated by magnetic resonance imaging. The sensitivity and specificity of mammography, ultrasonography and magnetic resonance imaging were assessed using predetermined diagnostic criteria for implant rupture. All radiological signs were discussed and false positives and false negatives were retrospectively evaluated to identify the pitfalls in the investigations. RESULTS: The respective sensitivity and specificity of mammography were 20% and 89%; sonography, 30% and 81%; and magnetic resonance imaging, 64% and 77%. The differences between patients with breast implants for cosmetic and oncological reasons were discussed. CONCLUSIONS: Our experience suggests that magnetic resonance imaging seems to be the best imaging method on its own for the evaluation of rupturing among asymptomatic patients.

CONTEXTO: Métodos diferentes de imagem podem identificar a integridade das próteses mamárias e também a extensão de um possível extravasamento do silicone. Mamografia, ultra-sonografia e ressonância magnética são comumente utilizados para avaliar a possibilidade de ruptura de próteses em pacientes que são sintomáticos. Um grupo de pacientes clinicamente assintomáticas para ruptura foi tomado como amostra nesse trabalho. Elas estavam descontentes com suas próteses e queriam removê-las ou trocá-las por razões psicológicas ou estéticas. OBJETIVO: O propósito deste trabalho foi comparar a eficácia da mamografia, ultra-sonografia e ressonância magnética na detecção de ruptura de prótese mamária numa população assintomática. TIPO DE ESTUDO: Trabalho prospectivo. LOCAL: Departamento de Diagnóstico por Imagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)/Escola Paulista de Medicina, São Paulo. MÉTODOS: 44 pacientes assintomáticas para ruptura que tiveram suas inclusões removidas cirurgicamente. Foram realizadas mamografia e ultra-sonografia de 83 próteses e ressonância magnética de 77 próteses. Sensibilidade e especificidade da mamografia, ultra-sonografia e ressonância magnética utilizando critérios diagnósticos predeterminados para ruptura. Os sinais radiológicos encontrados são discutidos e os falsos positivos e negativos são retrospectivamente avaliados para identificar quais foram as falhas diagnósticas, utilizando-se os achados operatórios como padrão ouro. RESULTADOS: A sensibilidade e especificidade da mamografia foram de 20% e 89%, respectivamente; da ultra-sonografia, de 30% e 81%, respectivamente, e, da ressonância magnética, de 64% e 77%. Ressaltam-se as diferenças apresentadas pelos grupos: próteses incluídas por motivo estético e por motivo oncológico. CONCLUSÕES: Concluímos que a ressonância magnética é o método preferencial isolado a ser utilizado.
Palavra-chave Silicone
Breast implants
Rupture
Mammography
Ultrasonography
Magnetic resonance imaging
Ruptura
Mamografia
Ultrasonografia
Ressonância magnética
Cirurgia plástica
Mamoplastia
Idioma Inglês
Data de publicação 2004-04-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 122, n. 2, p. 41-47, 2004.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 41-47
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802004000200002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31802004000200002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2066

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802004000200002.pdf
Tamanho: 262.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta