Versão brasileira do T-ASI(Teen Addiction Severity Index): análise da consciência interna e validação da área de uso de substâncias

Versão brasileira do T-ASI(Teen Addiction Severity Index): análise da consciência interna e validação da área de uso de substâncias

Título alternativo Brazilian version of T-ASI(Teen Addiction Severity Index): internal consistency analysis and validation of the substance abuse area
Autor Sartes, Laisa Marcorela Andreoli Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Souza-Formigoni, Maria Lucia Oliveira de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Considerando a necessidade de um instrumento padronizado, disponível na língua portuguesa falada no Brasil, para ser usado na avaliação de adolescentes com problemas devidos ao uso de álcool e outras drogas, em situações de pesquisa ou de planejamento de tratamento, esta tese teve como objetivo traduzir o instrumento Teen Addiction Severity índex (T-ASI) e realizar uma validação de critério (concorrente) da sua área "uso de substâncias" Métodos: Foram entrevistados, individualmente, 208 adolescentes, entre 12 e 19 anos, tendo sido garantida a confidencialidade das informações prestadas e seguidas todas as normas do Comitê de Ética em Pesquisa da Unifesp, que aprovou o projeto. Após sua tradução, o T-ASI (Teen Addiction Severity Index), um instrumento considerado "padrão ouro" (CIDI - Composite International Diagnostic lnterview) e um questionário de dados sociodemográficos foram aplicados a adolescentes usuários de álcool e/ou outras drogas (com diagnóstico de abuso ou dependência pelo CIDI n=100) e não usuários /usuários ocasionais (sem diagnóstico pelo CIDI, n=108), sendo as respostas ao T-ASI dos dois grupos comparadas e identificadas as questões que melhor os diferenciaram. Para estudo da validade concorrente do T-ASI, foram avaliadas as correlações entre a classificação pelo CIDI e os escores de gravidade e compostos do T-ASI na área de "uso de substâncias", bem como os níveis de sensibilidade e especificidade do instrumento. Foram também avaliadas as correlações com as demais áreas do T-ASI "situação escolar", "situação de emprego/sustento", "situação familiar", "relacionamento social/amigos", "situação legal" e "situação psiquiátrica" para avaliar a associação entre o diagnóstico pelo CIDI e a presença de problemas naquelas áreas. Para avaliação da consistência interna do T-ASI foram calculados o coeficiente alfa de Cronbach para cada áreas. Resultados: Na área de uso de substâncias foi encontrada boa correlação entre a classificação pelo CIDI e os escores de gravidade (0,73) e composto (0,72) do T-ASI. Utilizando o valor 1 do escore de gravidade da área de Uso de Substâncias como ponto de corte, a sensibilidade do T-ASI na diferenciação dos grupos, usando 1 como ponto de corte, foi 73 por cento e a especificidade 88 por cento. 86 por cento das questões da área de uso de substâncias diferenciaram o grupo de usuários dos não usuários Os coeficientes alfa de Cronbach foram bons nas áreas de uso de substâncias (0,89), legal (0,81) e psiquiátrica (0,80), moderado na área escolar (0,48), e fracos nas áreas social (0,21) e familiar (0,18). Conclusões: Estes resultados sugerem que a versão brasileira do T-ASI é um instrumento válido e com boa consistência interna para avaliar abuso e dependência de drogas em adolescentes. Propõe-se para obter otimização do T-ASI, a omissão das questões que não diferenciaram os grupos.
Palavra-chave Procedimentos clínicos
Questionários
Transtornos relacionados ao uso de substâncias
Estudos de validação
Adolescente
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 136 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 136 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20638

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta