Análise ultra-estrutural de perfis sinápitcos no giro denteado em um modelo de epilepsia em ratos

Análise ultra-estrutural de perfis sinápitcos no giro denteado em um modelo de epilepsia em ratos

Título alternativo Ultrastructural analysis od synaptic profiles in the dentate gyrus in a model of epilepsy in rats
Autor Bittencourt, Simone Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mello, Luiz Eugenio Araujo de Moraes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Até recentemente, o brotamento das fibras musgosas MM, uma proeminente reorganização sináptica, foi vista como fenômeno de contribuição primária para a das crises epilépticas. No modelo Pilo, com administração conjunta de ciclohexamida (CHX), leva ao bloqueio do BFM, como mensurado por meio do marcador Timm. (camundongos e ratos). Objetivo: Investigar a densidade e distribuição dos diferentes tipos perfis sinápticos assimétricos na camada molecular interna (CMI) e externa(CME), sob bloqueio do BFM (grupo CHX+Pilo) quando comparado ao grupo Pilo. Materiais e Métodos: Ratos machos Wistar (200-250g) foram sujeitos a indução do status epilepticus - SE (Pilo 320 mg/kg, n=5; ou CHX 1 mg/kg + Pilo 320 mg, n=5). Quatro meses após a indução do SE, os animais experimentais e 5 animais controles naive, foram processados para analise por meio de microscopia eletrônica. A densidade dos perfis sinápticos assimétricos e seus aspectos morfológicos, foram analisados em uma área de 1712,8m2 por camada molecular denteada. Resultados: O pré-tratamento de animais com ciclohexamida (CHX), preveniu o desenvolvimento do BFM (animais CHX+PiI diferiram dos controles virgens). Pelo contrário, animais sujeitos a pilocarpina apenas, tiveram um robusto BFM. Em relação à densidade de perfis sinápticos assimétricos, na CMI do grupo Pilo, não houve diferença significativa, quando comparados ao controle (4,5 por cento de redução), enquanto que para CHX+Pilo houve marcado redução (14 por cento; P<0,001), quando comparado ao controle. Adicionalmente, nós observamos que alterações na densidade dos perfis sinápticos assimétricos, não foram restritas à camada molecular interna somente (sítio do BFM), mas também envolveu a camada molecular externa. Além disso, nós também encontramos alterações quantitativas significativas no número de perfis sinápticos assimétricos perfurados e não-perfurados, nas camadas moleculares interna e externa, de animais Pilo e CHX+Pilo, quando comparados ao controle. Conclusões: 1) CHX co-administrada com Pilo, diminui de modo expressivo a marcação Timm na CMI, contudo houve uma significativa reorganização sináptica recorre CMI independentemente da ausência ou presença do BFM (ou alternativamente, houve uma menor perda de perfis sinápticos assimétricos na CMI devido a um efeito neuroprotetor da CHX). 2) Ambos tratamentos (Pilo e CHX+Pilo) resultaram em uma redução na densidade dos perfis sinápticos assimétricos e distribuição alterada dos perfis perfurados e não-perfurados na camada molecular denteada. A redução na densidade dos perfis sinápticos assimétricos é mais consistente com excitabilidade diminuída do que aumentada.
Palavra-chave Epilepsia do lobo temporal
Pilocarpina
Sinapses
Cicloeximida
Epilepsy, temporal lobe
Pilocarpine
Synapses
Cycloheximide
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 96 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 96 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20627

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta