Neurodegeneração crônica após a isquemia focal transitória em ratos: efeitos da hipertermia sobre o destino da zona de penumbra

Neurodegeneração crônica após a isquemia focal transitória em ratos: efeitos da hipertermia sobre o destino da zona de penumbra

Título alternativo Chronic neurodegenaration following focal brain ischemia in rats: effects ofhyperthermia in the destiny of ischemic penumbra
Autor Favero Filho, Luiz Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Coimbra, Cicero Galli Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Neurologia - Neurociências - EPM
Resumo A hipertermia vem se mostrando um fator de grande importância clínica quando relacionado ao acidente vascular encefálico (AVE), visto que os estudos clínicos apontam para uma piora da evolução clínica e maior mortalidade de pacientes vitimados pelo AVC sob condições de hipertermia. Devido à relevância clínica dessa questão, o presente estudo investigou os efeitos agudos e crônicos da hipertermia ambiental iniciada precoce ou tardiamente. Ratos Wistar machos foram submetidos à 60 minutos de oclusão da artéria cerebral média. Na primeira fase do estudo, os animais foram submetidos à 6 horas de hipertermia ou normotermia iniciada imediatamente após a reperfusão, seguidos de sobrevida de 7 dias e 2 meses. Na segunda fase, os animais foram submetidos à hipertermia de 2 horas iniciada 2 horas, 6 horas ou 24 horas após a reperfusão, com sobrevidas de 7 dias e 2 meses. Na terceira fase de experimentos, os animais foram submetidos à hipertermia de 2 horas iniciada imediatamente após a reperfusão, ou hipertermia de 6 horas iniciada 2 horas, 6 horas ou 24 horas após a reperfusão. Nesta fase as sobrevidas programadas foram de 7 dias, 2 meses e 6 meses. Os efeitos da hipertermia pós-isquêmica foram avaliados segundo parâmetros histopatológicos. A extensão da lesão foi efetuada através da quantificação da porcentagem de tecido cortical e subcortical remanescente no hemisfério infartado ao nível de -0,30 mm em relação ao Bregma. A porcentagem de tecido remanescente (não infartado) foi calculada através de regra de três simples considerando-se a média das áreas cortical e subcortical do hemisfério contralateral (não infartado) como equivalente a 100 por cento. Os resultados histopatológicos observados demonstram que a hipertermia de 6 horas, quando iniciada 24 horas após a reperfusão promove uma diminuição significativa na área de tecido remanescente cortical nos animais com sobrevida de 6 meses (63,26 ± 11,97 por cento), quando comparados ao animais com sobrevida de 2 meses (94,97 ± 5,02 por cento). Esses dados obtidos sob tais condições experimentais corroboram com a hipótese de que a hipertermia pode desempenhar um papel importante na perpetuação do estresse oxidativo que ocorre após a recirculação, podendo levar à instalação de um processo neurodegenerativo crônico auto-sustentado.

Hyperthermia is highly relevant to the outcome of brain ischemia, as it has been documented to be associated with limited neurological recovery and increased mortality in victims of stroke. Considering the effects of postischemic hyperthermia on the outcome of global ischemia of the rat brain evaluated after long survivals, the present study aimed at identifying a similar hyperthermia-induced neurodegenerative process in the penumbra zone of transient focal ischemia. Adult male wistar rats were submitted to 60 - min intra-luminal occlusion of the left middle cerebral artery followed by hyperthermia (39.0-39.5ºC) or normothermia. In phase one, 6 - hour hyperthermia was induced at recirculation and followed by 7 - day or 2 - month survival. In phase two, 2 - hour hyperthermia was induced at 2 - hour, 6 - hour or 24 - hour recirculation and followed by 7 - day or 2 - month survival. In phase three, 2 - hour hyperthermia was induced at recirculation or 6 - hour hyperthermia was initiated at 2 - hour, 6 - hour or 24 - hour recirculation and followed by 7 - day, 2 - month or 6 - month survival. The effects of post - ischemic hyperthermia on the cortical (penumbra zone) and sub cortical (ischemic core) regions were evaluated histopathologically at each survival by measuring the areas of the remaining tissue at - 0.30 from Bregma.Six - hour hyperthermia, induced from 24 - hour recirculation caused a significant reduction of the cortical remaining tissue between 2 - and 6 - month survivals. When induced from 6 - hour recirculation 6 - hour hyperthermia de termined a significant decrease of the cortical remaining tissue that become evident after a shorter latency – between 7 - day and 2 - month survivals.These data indicate that post - ischemic hyperthermia triggers a chronic neurodegenerative process in the penumbra zone, and suggest that a similar process triggered by febrile illnesses during the early recovery from ischemic stroke may impair or even annul the benefit of early thrombolyitc therapy in the long run. Pathophysiological mechanisms hypothetically involved may include hyperthermia - induced mutations of the neuronal mitocondrial DNA, leading to a progressive oxidative and energetic imbalance that eventually become lethal to neuronal cells
Palavra-chave Isquemia encefálica
Artéria cerebral média
Febre
Degeneração neural
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em FAVERO-FILHO, Luiz Antonio. Neurodegeneração crônica após a isquemia focal transitória em ratos: Efeitos da hipertermia sobre o destino da zona de penumbra. 2005. 81 f. Tese (Doutorado) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2005.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20603

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-9216.pdf
Tamanho: 1.535MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta