O cuidado compartilhado: relações entre famílias e profissionais de uma creche

O cuidado compartilhado: relações entre famílias e profissionais de uma creche

Título alternativo The shared care: relationship between family and the child care professionals
Autor Maranhao, Damaris Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sarti, Cynthia Andersen Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este estudo teve como objetivo descrever e analisar a relação entre famílias e profissionais de uma creche, no processo de compartilhar cuidados com a criança. Trata-se de um estudo qualitativo, que usou o método de estudo de caso com técnicas etnográficas. A criança, sendo a principal usuária do serviço, é vista como parte ativa dessa relação e, portanto, sujeito de pesquisa, tanto como seus pais e educadores. A análise evidenciou que a família busca escolher a creche com base em critérios relativos a espaço, formas de cuidados, formação dos profissionais, cordialidade no atendimento e localização. A insuficiência de creches, entretanto, torna esta escolha limitada e conseguir a vaga, "um milagre". A confiança na equipe é construída com "o tempo", no processo de compartilhar cuidados de alimentação, higiene e saúde, negociando crenças, valores e conhecimentos diferentes, para que a criança tenha suas necessidades atendidas. Quando os conflitos não são explicitados nem refletidos, podem comprometer o cuidado da criança que vivencia as diferenças entre creche e casa. Elas aprendem as regras necessárias para o convívio coletivo, com base nas relações com outras crianças, professores e sua família. Estas crianças recorrem, tanto aos pais como aos educadores para lidar com as situações que não conseguem resolver sozinhas. Um dos problemas vivenciados por elas é o da violência doméstica e urbana, dramatizadas em suas brincadeiras, na busca de compreender a situação. Desta forma, aproximam o mundo vívido pela família aos dos educadores e vice - versa. A falta de uma rede de apoio para famílias nas tarefas que envolvem o cuidado e a educação na primeira infância, leva-as a atribuírem à creche funções que extrapolam aquelas às quais os educadores são preparados. A falta de integração com os serviços de saúde dificulta o cuidado à criança. Concluiu-se pela necessidade de se criar fóruns de debate sobre o cuidado e a educação na primeira infância, integrando profissionais, famílias, serviços e sociedade.
Palavra-chave Cuidado da criança
Creches
Educação infantil
Família
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2005. 226} p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 226} p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20546

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta