Interação entre células tubulares renais, cristais de oxalato de cálcio e íons oxalato: efeitos sobre a síntese de glicosaminoglicanos

Interação entre células tubulares renais, cristais de oxalato de cálcio e íons oxalato: efeitos sobre a síntese de glicosaminoglicanos

Título alternativo Interaction between tubular epithelial cells, calcium oxalate crystals and oxalate ions: effects upon the synthesis of glycosaminoglycans
Autor Borges, Fernanda Teixeira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Schor, Nestor Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A interação entre as células tubulares renais, os cristais de oxalato de cálcio (CaOx) e os íons oxalato é um evento precoce na litogênese. A urina contém íons, glicoproteínas e glicosaminoglicanos que inibem o processo de cristalização e protegem o rim contra a litogênese. Examinamos o efeito dos cristais de oxalato de cálcio e íons oxalato sobre a síntese de glicosaminoglicanos em células tubulares distais (MDCK) e proximais (LLCPK1). A síntese de glicosaminoglicanos foi analisada por meio de marcação metabólica com 35S-sulfato e degradação enzimática com mucopolissacaridases específicas. 0 tipo de morte celular (necrose ou apoptose) foi detectado por meio de sondas fluorescentes e a endocitose dos cristais de CaOx foi analisado por meio de citometria de fluxo. Os principais glicosaminoglicanos sintetizados em ambas as células foram condroitim sulfato e heparam sulfato, a maioria secretada para o meio de cultura ou presente na superfície celular. Pequenas quantidades de ácido hialurônico também foram detectadas. A exposição de células MDCK aos íons oxalato aumentou a porcentagem de apoptose e a incorporação de 35S-sulfato no condroitim sulfato e heparam sulfato, além de induzir um pequeno aumento na concentração de ácido hialurônico. Os cristais de CaOx foram endocitados pelas células LLC-PK1, induziram morte celular por necrose, aumentaram a incorporação de 35S-sulfato nos glicosaminoglicanos. Estes feitos parecem ser específicos para estes sais porque a hidroxiapatita e outro ácido carboxílico não induziram morte celular ou aumento na síntese de glicosaminoglicanos. Adicionalmente estes efeitos podem ser atribuídos ao aumento da biossíntese, pois não foram detectados mudanças no grau de sulfatação ou no peso molecular dos glicosaminoglicanos. Tapsigargina bloqueou o aumento no condroitim sulfato e heparam sulfato induzido pelo CaOx em LLC-PK1, sugerindo que a síntese de glicosaminoglicanos estimulada pelo CaOx é sensível ao aumento do cálcio intracelular. As células do epitélio tubular renal são o alvo principal dos efeitos induzidos pela hiperoxalúria e pela incorporação de cristais CaOx. Uma vez que o dano às células tubulares predispõe a nucleação, talvez o aumento na síntese de glicosaminoglicanos proteja o epitélio tubular contra a adesão dos cristais e o efeito tóxico da hiperoxalúria, o que poderia limitar a formação do cálculo renal.
Palavra-chave Glicosaminoglicanas
Proteoglicanas
Oxalato de cálcio
Cristalização
Túbulos renais
Comunicação celular/fisiologia
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 180 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 180 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20540

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta