Efeitos do pneumoperitônio com dióxido de carbono na resposta inflamatória aguda peritoneal

Efeitos do pneumoperitônio com dióxido de carbono na resposta inflamatória aguda peritoneal

Título alternativo The effect of carbon dioxide pneumoperitoneum on acute inflammatory response of peritoneum
Autor Vandaleti, Edson de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Goldenberg, Alberto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Gastroenterologia - São Paulo
Resumo Objetivo: Avaliar a integridade morfológica e a resposta inflamatória aguda do peritônio parietal em doentes submetidos ao pneumoperitônio com dióxido de carbono (CO2). Métodos: Em um grupo de 34 doentes com colelitíase, submetidos à colecistectomia laparoscópica eletiva, foram realizadas biópsias de peritônio parietal, aos 10 e 60 minutos do início do pneumoperitônio com CO2 (denominados momentos A e B). O material foi corado pela técnica histológica hematoxilina-eosina. No interstício foram avaliados o grau de congestão das veias e capilares e o grau de inflamação aguda, considerando-se a presença de neutrófilos marginados em vênulas, diapedese e a presença de exsudato perivascular, descritos e semiquantificados em escala ordinal, variando de ausentes (0) ou presentes, em leve (1+), moderado (2+) e intenso (3+). Utilizando-se dos testes estatísticos de homogeneidade marginal e de análise de variância com fator fixo, foram comparadas a congestão e a inflamação, nos dois momentos do pneumoperitônio, e a associação desses achados com o volume de CO2 utilizado. Nos dois testes, fixou-se em 0,05 ou 5% (p ≤ 0,05) o nível para rejeição da hipótese de nulidade. Resultados: Células mesoteliais íntegras foram observadas em todas as amostras teciduais estudadas, nos dois momentos do pneumoperitônio. Não houve congestão do peritônio ou ocorreu em grau leve, em 58,9% (20/34), no momento A, e em graus leve e moderado, em 64,8% (22/34), no momento B, sendo estatisticamente semelhantes (p=0,405). A inflamação não ocorreu em 73,6% (25/34) no momento A. No momento B, predominaram os graus leve, moderado e intenso (55,9% ou 19/34), quando comparados aos ausentes (44,0% ou 15/34), com significância estatística (p=0,008). A hemorragia intersticial ocorreu em 23,5% (8/34) no momento A, e em 17,7% (6/34), no momento B, ambos com graus de congestão moderados e intensos, sendo estatisticamente semelhantes (p=0,532), e não houve inflamação ou ocorreu em grau leve, no momento A, e em graus leve, moderado e intenso, no momento B, com significância estatística (p=0,016). Não houve associação entre os volumes de CO2 utilizados e os graus de congestão e inflamação encontrados em ambos os momentos, sendo estatisticamente semelhantes. Conclusão: O pneumoperitônio com CO2, aos 60 minutos, não provoca alterações morfológicas no peritônio parietal e desencadeia uma discreta resposta inflamatória aguda.

Objective: Evaluate the morphological integrity and the acute inflammatory response of the parietal peritoneum, in patients undergoing carbon dioxide (CO2) pneumoperitoneum. Methods: In a group of 34 patients with colelitiasis, during the elective laparoscopic cholecystectomy, biopsies were taken from the parietal peritoneum 10 and 60 minutes after CO2 pneumoperitoneum (respectively time A and B). Tissues were prepared with hematoxilin-eosin stain. At the interstitium, the vein and capillary congestion and acute inflammation were analyzed concerning the presence of marginal neutrophils in venules, diapedesis and perivascular exsudatum, described and scored in ordinal scales: absent (0) or present - mild (1+), moderate (2+) and severe (3+). Congestion and inflammation at times A and B were compared through statistical analysis (Marginal homogeneity and variance analysis with fixed factor) as well as the relationship with the CO2 pneumoperitoneum volume. For both tests the null value was considered 0.05 or 5% (p ≤ 0.05) Results: Intact mesothelial cells were found in all studied tissue samples for both times A and B. There was no peritoneum congestion or occurred in score mild, in 58.9 % at time A and in scores mild and moderate in 64.8% at time B, with no statistical difference (p=0,405). There was no inflammation in 73.6% at time A. At time B, prevailed the mild, moderate and severe scores (55.9%), in comparison to the absent (44.0%), with statistical significance (p=0,008). Interstitial bleeding occurred in 23,6% at time A, and in 17,7% at time B, both with congestion score moderate and severe, with no statistical difference (p=0,532), and there was no inflammation or occurred in score mild at time A, and in scores mild, moderate and severe at time B, with statistical significance (p=0,016). There was no correlation between the CO2 volume and the congestion and inflammation scores at times A and B, being statistically similar. Conclusion: The CO2 pneumoperitoneum at 60 minutes does not damage the morphological integrity of the parietal peritoneum but estimulate a mild acute inflammatory response.
Palavra-chave Peritonite
Dióxido de Carbono
Pneumoperitônio
Laparoscopia
Idioma Português
Data de publicação 2005
Publicado em VANDALETI, Edson de Oliveira. Efeitos do pneumoperitônio com dióxido de carbono na resposta inflamatória aguda peritoneal. 2005. 50 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2005.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 50 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20532

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-20532.pdf
Tamanho: 782.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta