Dilatação mecânica ou traqueoesofagoplastia na estenese longitudinal na traqueia de cães

Dilatação mecânica ou traqueoesofagoplastia na estenese longitudinal na traqueia de cães

Título alternativo Traqueoesofagoplasty or dilatation in dog tracheal stenosis
Autor Vaidergorn, Jairo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Gomes, Paulo de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciência cirúrgica interdisciplinar
Resumo Introdução: A estenose traqueal pode ser conseqüência de diversas afecções. A ressecção traqueal é um dos métodos mais utilizados para o tratamento dessa seqüela, desde que a estenose não exija a ressecção de grande parte do órgão. Objetivo: a proposição desse trabalho é de criar um modelo experimental e um novo método operatório para o tratamento da estenose traqueal extensa. Métodos: Foram operados 40 cães, distribuídos em quatro grupos; no grupo A foi realizada uma traqueoestenose longitudinal e o animal foi observado por 21 dias de pós-operatório, quando ocorreu a eutanásia; no grupo B, após a mesma traqueoestenose houve o período de observação e a eutanásia ocorreu no 42° dia; no grupo C, os animais foram submetidos á traqueoestenose e, à sete dilatações mecânicas, foram observados até a eutanásia aos 21 dias de P.O. Nos animais do grupo D realizou-se traqueoestenose semelhante aos grupos anteriores e no 21° dia foram reoperados com uma traqueoplastia com o esôfago cervical no intuito de aumentar os diâmetros internos da traquéia. Ocorreu mais um período de observação de 21 dias até a eutanásia. Foram feitos exames hematológicos, medidas dos diâmetros traqueais, pesagens e mensurações de fluxo de água antes e após as operações. Resultados: O peso decresceu significantemente ao teste t no grupo B, em média de 17220g para 15551g. Ocorreu uma elevação significante do pH e do excesso de bases no Grupo B ao Teste de Wilcoxon. Também mostrou-se que os diâmetros externos látero-lateral e dorso-ventral decresceram significantemente em todos os quatro grupos. No grupo D, pelo Teste de Mann-Whitney, notou-se que a variação percentual desses diâmetros foi maior no grupo B do que no grupo D. Observou-se que em relação ao diâmetro interno látero-lateral de todos os quatro grupos de animais houve uma diminuição significantemente entre os períodos de pré-operatório e de eutanásia. Na comparação entre as variações percentuais do diâmetro interno látero-lateral dos Grupos B e D identificou-se que elas foram significantemente maior no Grupo B, fato também respaldado pelo índice de estenose látero-lateral. Contudo, nos diâmetros internos dorso-ventral ocorreu uma diminuição significante nos grupos A e B pelo teste t para dados emparelhados. O grupo de maior incidência de deiscências foi o Grupo C(62,5 por cento). Conclusão: o modelo de traqueoestenose proposto mostrou-se efetivo e a traqueoesofagoplastia foi mais eficaz do que a dilatação mecânica no tratamento da estenose traquealextensa.
Palavra-chave Estenose traqueal
Esôfago
Dilatação
Cães
Tracheal stenosis
Esophagus
Dilatation
Dogs
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 85 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20416

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta