Propriedades físico-química das membranas das células de músculo liso arterial em ratos espontaneamente hipertensos

Propriedades físico-química das membranas das células de músculo liso arterial em ratos espontaneamente hipertensos

Título alternativo Physicochemical properties of arterial smooth muscle cell membranes of spontaneously hypertensive rats
Autor De Paula, Urdiel Macedo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Paiva, Therezinha Bandiera Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A finalidade do presente trabalho surgiu da necessidade de entender o comportamento das membranas biológicas de células de músculo liso de artérias aorta e mesentérica de ratos hipertensos espontâneos (SHR) que apresentam similaridade entre a fisiopatologia destes animais e a da hipertensão humana e os ratos normotensos (NWR e WKY) usados como animais controle. Embora a hipertensão arterial seja geralmente caracterizada por um aumento na sensibilidade do músculo liso vascular a estímulos vasoconstritores (Yamamoto, Cline, 1987; Cox, Lozinskaya, 1995; Borges et al., 1999) resultados divergentes são encontrados para os ratos espontaneamente hipertensos (SHR). Enquanto os vasos de resistência de SHR são mais sensíveis a agonistas contráteis (Hermsmeyer 1982, Feres et ai., 1998), vasos condutores, tal como a aorta, mostram diminuição de respostas a agonistas vasoconstritores se comparados ao controle normotenso (Spector et ai., 1969, Shibata et al., 1973). As respostas diferenciadas podem ser provavelmente decorrentes de alterações estruturais e/ou funcionais observadas em artérias de SHR como espessamento da camada de células do músculo liso vascular (Warshaw et al., 1980) ou tamanho (Takata, Kato, 1996) e das alterações da sua membrana plasmática: maior microviscosidade (Dominiczak et al., 1991), menor fluidez (Tsuda et al., 1988; Tsuda et al., 1992; Dominiczak et al., 1993). Este comportamento foi associado a anormalidades nos sistemas de transporte da membrana de células do músculo liso de SHR. Usando sondas paramagnéticas inseridas nas membranas intactas de artérias aorta de ratos NWR e SHR e nos fosfolipídios de membranas de células do tecido muscular liso de artérias aorta e mesentérica de ratos SHR, NWR e WKY através da técnica de Ressonância Paramagnética Eletrônica foi possível analisar se existem diferenças na fluidez das membranas de células do tecido muscular liso de artérias aorta e mesentérica de ratos hipertensos (SHR) se comparados com seus controles normotensos (NWR e WKY)…(au).
Palavra-chave Hipertensão
Espectroscopia de ressonância de spin eletrônica
Fluidez de membrana
Marcadores de spin
Ratos endogâmicos SHR
Ratos endogâmicos WKY
Ratos Wistar
Artérias mesentéricas
Aorta
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 108 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 108 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20384

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta