Estudo eletrofisiológico do lobo temporal por eletrocorticografia intra-operatória em pacientes com epilepsia do lobo temporal refratário ao tratamento clinico

Estudo eletrofisiológico do lobo temporal por eletrocorticografia intra-operatória em pacientes com epilepsia do lobo temporal refratário ao tratamento clinico

Título alternativo Temporal bone elecrophysiological study by intraoperative electrocorticography in patients with refractory temporal lobe epilepsy
Autor Oliveira, Pedro Alessandro Leite de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sakamoto, Américo Ceiki Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Neurologia - Neurociências - EPM
Resumo Objetivo: Descrever diferentes padrões ECoGs na epilepsia do lobo temporal por esclerose do hipocampo, considerando aspectos morfológicos e topográficos dos grafoelementos encontrados, além de correlacioná-los com dados clínicos e radiológicos dos pacientes. Métodos: Foram estudados 28 pacientes com epilepsia do lobo temporal secundária a esclerose hipocampal unilateral, refratários às medicações antiepilépticas. Após avaliação pré-cirúrgica, foram submetidos ao tratamento cirúrgico, o qual consistiu em corticoamigdalohipocampectomia "standard". Durante os procedimentos, foram realizados registros ECoGs em três etapas: pré-ressecção, pós-corticectomia e pósressecção das estruturas mediais. Estes traçados foram analisados retrospectivamente por dois neurofisiologistas experientes, de forma independente, correlacionando-se seus parâmetros com dados clínicos, neurofisiológicos e radiológicos dos indivíduos estudados. Resultados: Considerando a morfologia e incidência dos grafoelementos epileptiformes, foram achados quatro diferentes padrões ECoGs: I (descargas isoladas); II (descargas em polipontas ou surtos de atividade rápida); III (descargas contínuas); e IV (descargas isoladas combinadas a surtos de atividade rápida). Predominaram os traçados com descargas isoladas. Em relação à topografia, foram encontrados os tipos: a (córtex basal); b (córtex lateral) e c (córtices basal e lateral). Foram evidenciados distintos padrões de propagação de descargas interictais entre os córtices temporais basal e lateral. Considerando-se os parâmetros avaliados, não houve associação com o prognóstico cirúrgico. A presença de descargas e regiões líderes no córtex temporal lateral esteve associada à maior prevalência de anormalidades radiológicas do pólo temporal do mesmo lado, porém não houve w significância estatística nestes dados. k Conclusões: Foi possível descrever diferentes padrões ECoGs na epilepsia do lobo temporal por esclerose hipocampal. Embora não tenha havido associações significativas com dados clínicos e radiológicos, é necessário ampliar a amostra e o tempo de seguimento pós-operatório para o estabelecimento de dados consistentes
Assunto Epilepsia do Lobo Temporal
Eletroencefalografia
Esclerose
Hipocampo
Idioma Português
Data 2004
Publicado em OLIVEIRA, Pedro Alessandro Leite de. Estudo eletrofisiológico do lobo temporal por eletrocorticografia intra-operatória em pacientes com epilepsia do lobo temporal refratário ao tratamento clínico. 2004. 76 f.. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, : [s.n.], 2004.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20380

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)