O líquido cefalorraquiano inicial nas meningencefalites por Cryptococcus neoformans

O líquido cefalorraquiano inicial nas meningencefalites por Cryptococcus neoformans

Título alternativo The CSF in cryptococcal meningitis
Autor Reis-Filho, João Baptista dos Autor UNIFESP Google Scholar
Neves, Afonso Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Zymberg, Samuel Tau Autor UNIFESP Google Scholar
Oliveira, Roberto de Magalhaes Carneiro de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The Authors emphasize the importance of cerebrospinal fluid (CSF) in the diagnoses of nervous system cryptococcosis. It is analysed 46 observations of patients with criptococcal meningitis searched in the 1953 1984 period, 32 male and 14 female. The age ranged between 11 and 59 years. The cell count of CSF was high as 1050 and as low as 9 per cubic millimeter. The cells were mainly of the mononuclear type. The protein content was normal in 14% of the cases and increased in 86%. The sugar levels were normal or with a discreet elevation in 39% and low in 61%. In 45 cases was perform- ed the India Ink test in the CSF sediment and the Cryptococcus neoformans was found in 44. In this one with India Ink test negative the culture in Sabouraud medium allowed the growth of yeast organism. It is very important to perform the India Ink test in every CSF sample with pleocitosis, in order to make early diagnosis. In this paper the spinal fluid change looks like that of tuberculous meningitis in 54% of the patients. In 7 samples the cloudness of the CSF was given only by the high number of parasites.

A criptococose, conhecida desde 1905, é doença grave, causada pelo Cryptococcus neoformans. Nesta entidade o estudo do líquido cefalorraquiano é muito importante visto que o sistema nervoso está envolvido em 81% dos casos5. O propósito do presente trabalho é o de evidenciar as alterações do líquido cefalorraquiano inicial nas meningencefalites criptocócicas e demonstrar a importância de exame minucioso do líquido cefalorraquiano para o diagnóstico precoce desta doença. O material é constituído por 46 observações de pacientes com diagnóstico de meningencefalite criptocócica. O quadro inflamatório crônico, caracterizado por pleocitose predominantemente linfocitária, hiperproteinorraquia e glicose diminuída foi observado em 54% das amostras de líquido cefalorraquiano. Em 69% dos casos o líquido cefalorraquiano mostrava hipertensão. A glicose estava diminuída em 61% dos pacientes e a taxa de cloretos em 16%. Eosinófilos em baixa percentagem foram observados em 48% dos casos. O criptococo foi identificado no líquido cefalorraquiano de 98% dos pacientes; é salientada a importância da pesquisa a fresco do fungo pelo método da tinta da China, sempre que uma amostra de líquido cefalorraquiano revelar pleocitose. Esta é uma conduta básica para o diagnóstico precoce da criptococose do sistema nervoso.
Idioma Português
Data de publicação 1985-08-01
Publicado em REIS-FILHO, João Baptista dos et al . O líquido cefalorraquiano inicial nas meningencefalites por Cryptococcus neoformans. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, São Paulo , v. 27, n. 4, p. 173-178, ago. 1985
ISSN 0036-4665 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Instituto de Medicina Tropical
Extensão 173-178
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651985000400003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:A1985ARE8900003
SciELO S0036-46651985000400003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/203

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0036-46651985000400003.pdf
Tamanho: 548.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta