Estudo da imunorreação do oncogene Bcl-2 e dos corpúsculos apoptóticos no carccinoma invasivo da mama em mulheres tratadas com tamoxifeno

Estudo da imunorreação do oncogene Bcl-2 e dos corpúsculos apoptóticos no carccinoma invasivo da mama em mulheres tratadas com tamoxifeno

Título alternativo Study of Bcl-2 oncogen and apoptosis in invasive breast cancer in tamoxifen treated women
Autor Tanaka, Carlos Itio Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Gebrim, Luiz Henrique Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A terapia endócrina do câncer de mama constitui uma das mais importantes formas de seu tratamento. Entretanto, apesar da positividade dos receptores, nem sempre a resposta é favorável. É grande o interesse dos pesquisadores em encontrar marcadores biológicos para avaliar o prognóstico e que também possam predizer as respostas terapêuticas. Estudou-se, prospectivamente, o efeito da terapia endócrina com tamoxifeno (20 mg/dia), em mulheres com câncer de mama invasivo, sobre o índice apoptótico (hematoxilina e eosina) e a imunorreação do anticorpo monoclonal anti-Bcl-2 (Bcl-2 oncoprotein - clone 124). Avaliaram-se, de forma aleatória, 49 pacientes portadoras de carcinoma mamário divididas em três grupos: Grupo A (n = 15; controle), Grupo B (n = 20; tamoxifeno por dois dias) e Grupo C (n = 14; tamoxifeno por 14 dias). Todas a pacientes foram submetidas a biópsia pré e pós-tratamento. Analisou-se o índice apoptótico em 2.000 células por meio de microscopia de luz (400x). A positividade do anticorpo anti-13c1-2 foi avaliada pelo método semi-quantitativo, cujos parâmetros adotados foram a intensidade de coloração da maioria das células coradas e a fração de células neoplásicas mais intensamente coradas. Observou-se aumento significativo do número de corpúsculos apoptóticos nos grupos B (p = 0,001) e C (p = 0,016) após medicação com tamoxifeno (20 mg/dia) por dois e 14 dias, respectivamente. Quanto à imunorreação do anticorpo monoclonal anti-13c1-2, não se comprovou variação significativa nos grupos B (p = 0,063) e C (p = 0,125), antes e após a administração de tamoxifeno (20 mg/dia). Conclui-se que o tamoxifeno aumentou o índice apoptótico com dois e 14 dias de tratamento, enquanto a positividade do Bcl-2 não sofreu variação.
Palavra-chave Neoplasias da Mama
Tamoxifeno
Imuno-Histoquímica
Genes bcl-2
Apoptose
Breast Neoplasms
Tamoxifen
Immunohistochemistry
Genes, bcl-2
Apoptosis
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 88 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 88 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20235

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta