Estudo dos volumes e capacidades pulmonares e forca muscular respiratória no pós-operatório de gastroplastia por Capella

Estudo dos volumes e capacidades pulmonares e forca muscular respiratória no pós-operatório de gastroplastia por Capella

Título alternativo Volumes and pulmonary capacities and respiratory muscular strenght after gastroplasty
Autor Paisani, Denise de Moraes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Faresin, Sonia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Gastroplastia tem sido cada vez mais indicada no tratamento de obesos mórbidos, pacientes nos quais podemos identificar alteração pronunciada de volumes e capacidades pulmonares.' Objetivos: Avaliar o comportamento dos volumes e capacidades pulmonares, força muscular respiratória, padrão respiratório e as possíveis complicações pulmonares pós-operatórias. Casuística e Métodos: 21 pacientes (18 mulheres) com média de idade de 39  9,7 anos, média de IMC de 50,4 Kg /m2, candidatos à gastroplastia foram avaliados no pré-operatório e submetidos a mensuração de VC, CV, VE, PEmáx, PImáx, circunferências abdominal e torácica. Todas as medidas foram repetidas no 1º, 3º e 5º PO e foram observadas a ocorrência de CPP (atelectasia, broncoespasmo, IRpA, ventilação mecânica elou intubação orotraqueal por mais de 48 horas, infecção traqueobrônquica, pneumonia, TEP) e de mortalidade., Resultados: No 1º PO houve queda média significante de 47 por cento na CV, 18 por cento no VE, 28 por cento no VC, 47 por cento no ID, 51 por cento na PImáx, e 39,5 por cento na PEmáx (p< 0,05). No 3º PO, houve redução de 30,5 por cento na CV, 12,5 por cento no VE, 21 por cento no VC, 26 por cento na PImáx, 26 por cento na PEmáx e 32 por cento no ID (p<0,05). No 5º PO, todos os valores das variáveis analisadas apresentaram-se maiores que os do 1º PO, evidenciando um crescimento linear, com retomo total aos seus valores pré-operatórios apenas de VC, VE e ID. Houve uma (4,7 por cento) CPP (TEP) e não houve óbitos. Conclusão: Pacientes submetidos a gastroplastia apresentam diminuição dos volumes e capacidades pulmonares, força muscular respiratória e alteração do padrão respiratório, evidenciando um comportamento bastante semelhante ao já observado no PO de outras cirurgias realizadas no andar superior do abdome. A incidência de CPP foi de 4,7 por cento e 0 por cento de mortalidade.
Palavra-chave Gastroplastia
Obesidade
Testes de função respiratória
Período pós-operatório
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 74 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20168

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta