I. Caracterização morfológica da célula B-1. II. Identificação de pré-plasmócitos na cavidade peritoneal do camundongo: possível relação com células B-1

I. Caracterização morfológica da célula B-1. II. Identificação de pré-plasmócitos na cavidade peritoneal do camundongo: possível relação com células B-1

Título alternativo I.Morphological characterization of mouse B-1 cells. II. Identification of a pre-plasma B-1 cell-like population in the peritoneal cavity of mice
Autor Abrahão, Thalita Balsamo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mariano, Mario Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo [UNIFESP]
Pós-graduação Microbiologia e Imunologia – São Paulo
Resumo Pelo menos três subpopulações de células B, B-1 a, B-1 b e B-2 estão presentes na circulação periférica no camundongo. Nestes animais, as células B-1 constituem uma fração minoritária no baço e ausente nos linfonodos, apesar de representarem a principal população de células B nas cavidades peritoneal e pleural. Rotineiramente, estas células são identificadas por seu repertório fentípico de superfície; elas expressam Mac-1, IgMhi e B220io. Células B-1 a expressam CD5. Já foi descrito anteriormente que células B-1 peritoneais são capazes de migrar para a lâmina própria do intestino e diferenciar-se em plasmócitos secretores de IgM, IgA ou IgG3. Estas células terminalmente diferenciadas são responsáveis principalmente pela imunidade de mucosa natural e manutenção do equilíbrio da microflora intestinal. Objetivos: Criar novo critério de identificação das células B-1 baseado em sua morfologia e investigar a existência de seus precursores no peritônio do animal adulto, classificando uma população peritoneal que expressa B220 e Mac-1, e que não apresenta IgM em sua superfície. Métodos: Identificou-se células B-1 utilizando-se ensaios de imunomarcação com ouro coloidal e células B-1 dos sobrenadantes de cultura de células peritoneais aderentes foram purificadas pela utilização de microesferas magnéticas. Para investigação dos precursores peritoneais foi utilizada citometria de fluxo com recurso de 4 canais de fluorescência. Resultados: no camundongo, tanto células B-1 a quanto B-1 b apresentam morfologia peculiar e distinta da das células B-2. Esta tese também exorta sobre a identificação de uma população peritoneal que não expressa IgM de superfície mas apresenta IgM citoplasmática confirmada pela alta expressão de cadeias ? e ?. B220, Mac-1 e CD80 estão presentes na superfície destas células que já expressam syndecan-1. Portanto, ainda defende-se aqui a existência de uma população peritoneal rara, inexplorada e então desconhecida de pré-plasmócitos "B-1-like" no camundongo. Conclusões: Estabeleceu-se novo critério de distinção entre células B-1 e B convencionais. Além disso, descreveu-se a existência de pré-plasmócitos possivelmente derivados de células B-1 na própria cavidade peritoneal, sugerindo que este seja o sítio onde a transição de células B-1 constitutivamente ativadas para plasmócitos terminais se
Palavra-chave Morfologia
Cavidade Peritoneal
Linfócitos B
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.]: 2004. 52 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 52 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20121

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta