Modificações do proteoma durante a diferenciação e maturação de células dendríticas derivadas de monócitos de sangue periférico humano

Modificações do proteoma durante a diferenciação e maturação de células dendríticas derivadas de monócitos de sangue periférico humano

Título alternativo Changes in the proteomic profile during differentiation and maturation of human monocyte-derived dentritic cells
Autor Pereira-Faça, Sandra Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Greene, Lewis Joel Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As células dendríticas (DCs) são células apresentadoras de antígeno altamente especializadas que desempenham um papel essencial na resposta imune. No presente projeto utilizamos a abordagem proteômica baseada em eletroforese bidimensional e espectrometria de massa, para identificar as alterações que ocorrem durante a diferenciação de DCs a partir de monócitos (Mo) estimulados com GM-CSF/IL-4 e durante a maturação de DCs imaturas estimuladas com LPS. Sessenta e três proteínas diferencialmente expressas (± 2 vezes) foram identificadas sem ambigüidade com cobertura de sequência maior que 20 por cento. Tais proteínas correspondem a somente 36 proteínas diferentes, uma vez que 11 proteínas estavam presentes como 38 formas eletroforéticas. Algumas proteínas, tais como tropomisina 4 e heat shock 71, apresentaram formas eletroforéticas diferencialmente expressas nos diferentes estágios, sugerindo que muitas das alterações em termos de expressão de proteínas que acompanham a diferenciação e maturação das DCs ocorrem com proteínas modificadas pós-traducional mente. As maiores diferenças de expressão foram observadas para actina (21 vezes super expressa em Mo), inibidor da dissociação Rho GDP 2 (20 vezes em Mo), vimentina (8 vezes em DCs imaturas), proteína específica de linfócitos 1 (12 vezes em DCs maduras) e tiorredoxina (14 vezes em DCs maduras). Várias proteínas foram diretamente relacionadas às características morfológicas e funcionais das DCs, tais como proteínas do citoesqueletais (rearranjo do citoesqueleto) e chaperonas (processamento e apresentação de antígenos), enquanto outras não haviam sido descritas com funções específicas em DCs. Poucas das proteínas identificadas no presente estudo foram coincidentes com estudos proteômicos já descritos para DCs, que utilizaram diferentes estímulos para produzir as células (GM-CSF/IL-4 e TNF-α). Esses dados sugerem que o perfil de proteínas de DCs depende do estímulo utilizado para a diferenciação e especialmente para a maturação.
Palavra-chave Células dendríticas
Proteoma
Eletroforese em gel bidimensional
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 111 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 111 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20102

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta