Fatores associados a calcificação coronariana em pacientes submetidos a diálise peritoneal

Fatores associados a calcificação coronariana em pacientes submetidos a diálise peritoneal

Título alternativo Coronary calcification and associated factors in peritoneal dialysis patients
Autor Ammirati, Adriano Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Canziani, Maria Eugênia Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As doença cardiovasculares, em especial a aterosclerose, estão entre as principais causas de óbito na população em diálise. Existem atualmente vários métodos não invasivos de avaliação de doença aterosclerótica, entre eles se destaca a determinação da calcificação coronariana através de estudo tomográfico. Existem poucas informações em relação à prevalência de calcificação coronariana e fatores associados no: pacientes submetidos a diálise peritoneal. Nós utilizamos a Tomografia Coronariana por Múltiplos Detectores (MSCT) para determinar a prevalência de calcificação coronariana em 49 pacientes em diálise peritoneal, e tentamos correlacionar o escore de cálcio coronariano com parâmetros clínicos, com distúrbios do metabolismo cálcio e fósforo, perfil lipídico e com marcadores inflamatórios. Além disso comparamos os resultados da Tomografia Coronariana com o diagnóstico de doença cardíaca isquêmica determinado por cintilografia de perfusão miocárdica. Vinte pacientes (41 por cento) não apresentaram calcificação coronariana; nos 29 pacientes (59 por cento) com calcificação a mediana do escore de cálcio foi de 234.7 unidades Agatston (variação de 10.3 a 2351). Na análise univariada o escore de cálcio correlacionou-se positivamente com idade (r=0.42; p=0.002), anti-oxLDL (r=0.31; p=0.03) e história prévia de doença coronariana (r=0.32; p=0.05) e negativamente com HDL-cholesterol (r=-0.3p=0.02). Não houve correlação entre o escore de cálcio e produto cálcio fósforo, PTH intacto, colesterol total, LDL e marcadores inflamatório Entretanto , quando a população foi dividida em quartis de escore de cálcio, a concentrações de PCR e sFas foram significantemente maiores naquele pacientes no 3 (10.9 mg/L vs 2.6 mg/L p= 0,03) e 4 (1372 ng/L vs.1111 ng/L p=0.048) quartis respectivamente. Na analise de regressão linear múltipla idade (OR=1.12; p=0.006), história prévia de doença coronariana (OR=18.3;p=0.02) e HDL (OR=0.94;p=0.03) foram independentemente associados a calcificação coronariana. Considerando somente paciente jovens (< 45 anos), o escore de cálcio correlacionou-se positivamente com concentrações de fósforo(r=0.52; p=0.04) e índice de Massa Corporal (r=0.86; p<0.01) e negativamente com HDL(r=0.56; p=0.03). Onze pacientes (36 por cento) apresentaram resultado positivo da Cintolografia Miocárdica (99 Tc MIBI)…(au).
Palavra-chave Aterosclerose
Distúrbios do metabolismo do cálcio
Distúrbios do metabolismo do fósforo
Inflamação
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 95 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 95 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20083

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta