Estudo cefalometrico radiografico em pacientes portaores da sindrome cardiofaciocutanea

Estudo cefalometrico radiografico em pacientes portaores da sindrome cardiofaciocutanea

Título alternativo A cephalometric roentgenographic study in cardiofaciocutaneous syndrome patients
Autor Sanchez, Jane Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Indicar novos parametros radiograficos uteis para o diagnostico da sindrome Cardiofaciocutanea (CFC). Metodos: A cefalometria radiografica e utilizada para o melhor conhecimento das tendencias de crescimento do cranio e da face, utiliza, para isto, pontos, planos, medidas angulares e lineares, em estudos populacionais ou em pacientes portadores de maloclusao. Foram estudados nove pacientes portadores da sindrome CFC, por meio de telerradiografias em norma lateral, utilizando as analises cefalometricas de Jarabak e McNamara. Resultados: Alguns pacientes da casuistica portadores da sindrome CFC, pela analise de Jarabak mostraram valores maiores que a norma clinica para o angulo da sela, o angulo goniaco inferior e altura facial anterior, valores menores que a norma para o angulo goniaco superior, base anterior do cranio, comprimento do corpo da mandibula, base posterior do cranio. Apresentaram crescimento facial dos tipos horario, anti-horario e neutro. Os dados obtidos na analise de McNamara mostraram angulo naso-labial diminuido, valores aumentados do comprimento mandibular efetivo e da AFAZ (altura facial antero-inferior). Conclusoes: Pela analise de Jarabak, uma parte da casuistica mostra o angulo da sela aumentado, com verticalizacao da base posterior do cranio, deslocamento da fossa mandibular e consequente retroposicao da mandibula, dados estes encontrados em individuos portadores de maloclusao classe II de Angle. Clinicamente a raiz nasal encontra-se deprimida, deslocando o ponto N para uma posicao mais posterior, encurtamento da base anterior do cranio (S-N), dado este encontrado em individuos portadores de maloclusao ciasse III de Angle, ainda verifica-se o deslocamento da linha de profundidade facial, alterando os angulos goniacos, diminuindo o superior e aumentando o inferior, provocando uma maior inclinacao do corpo mandibular para baixo, com aumento da altura facial anterior. Pela analise de MCNamara, o comprimento mandibular e o AFAI foram maiores que a norma clinica e o comprimento maxilar foi influenciado pela posteriorizacao do ponto N. O angulo naso-labial foi menor que o esperado
Palavra-chave Circunferência Craniana/métodos
Cardiopatias Congênitas
Face/anormalidades
Telerradiologia
Síndrome
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 102 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20042

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta