Caracteristicas clinicas, laboratoriais e imunologicas das leucemias linfoides agudas

Caracteristicas clinicas, laboratoriais e imunologicas das leucemias linfoides agudas

Título alternativo Clinical and laboratorial features in acute lymphoid leukemias: an observational study with patients of Fundacao de Hematologia e Hemoterapia do Amzonas - HEMOAM
Autor Sardinha, Yvelise Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: realizar um estudo prospectivo, observacional e predominantemente descritivo, de 115 pacientes com LLA atendidos na Fundacao de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas, a partir de setembro de 2000, quanto a sua frequencia, as caracteristicas clinicas, laboratoriais e imunofenotipicas ao diagnostico. Metodos: o diagnostico morfologico foi estabelecido de acordo com os criterios FAB e o imunofenotipico atraves da tecnica imunoenzimatica (DAKO) EnVision System, Alkaline Phosphatase, utilizando um amplo painel de anticorpos monoclonais contra antigenos de diferenciacao mieloide, linfoide e de imaturidade celular. Os tipos imunologicos de LLA foram avaliados quanto a idade, sexo, sindrome tumoral (ST) (linfonoadomegalia >2cm, hepatomegalia e esplenomegalia >3cm), niveis de Hb, contagem plaquetaria e leucocitaria, e quanto a resposta ao tratamento. Criancas e adultos foram comparados quanto a estes parametros Resultados: das 115 LLA, 74 por cento foram criancas e 23 por cento adultos; 92 por cento LLA-B e apenas 8 por cento LLA-T. Houve predominio do tipo CALLA+ (comum + pre-B) (68°rb) tanto em adultos como em criancas e, nestas, ocorreu mais entre 2 e 5 anos. A ST tendeu a ser mais frequente nas LLA-T que nas LLA-B em ambos os grupos. Frente a dados de literatura, no REMOAM houve mais LLA-B do tipo pro-B e menos LLA-T, tanto em criancas como em adultos. GB >50x109/L foi encontrado mais nas LLA-T do que nas LLA-B (tanto na CALLA+ como na pro-B). Os antigenos mais frequentes foram o CD19 e o CD22 (>90 por cento) nas LLA-B e CD7, CD2, CD5 (89 por cento) e o CD3 (78 por cento) nas LLA-T. Houve coexpressao de antigenos de outras linhagens em 8 por cento dos casos. Quanto a resposta ao tratamento, os melhores indices de remissao, e de numero de pacientes vivos em RC, ao final do estudo, foram nas LLA-B (80 por cento e 77 por cento, respectivamente) e principalmente nas CALLA+ (86 por cento e 79 por cento, respectivamente). Estes indices foram melhores nas criancas que nos adultos. Conclusoes: a imunofenotipagem e essencial no diagnostico correto das LLA. A frequencia da LLA-T e da pre-B foi mais baixa do que a relatada na literatura, devendo este ultimo tipo, estar relacionado a tecnica utilizada. Estudos posteriores com o uso da citometria de fluxo serao importantes para elucidar alguns dos resultados conflitantes em relacao aos da literatura
Palavra-chave Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células Precursoras
Diagnóstico
Imunofenotipagem
Criança
Adulto
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 76 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19999

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta