A pentoxifilina pode inibir o fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa) e interleucina 1-beta(IL-1beta) em pulmões de ratos submetidos à lesão pulmonar induzida pela ventilação mecânica?

A pentoxifilina pode inibir o fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa) e interleucina 1-beta(IL-1beta) em pulmões de ratos submetidos à lesão pulmonar induzida pela ventilação mecânica?

Título alternativo Can pentoxifylline inhinit tumor necrosis factor-alpha(TNF-alpha) an interleukin-1 beta (IL-1beta) in rats submitted to the ventilator-induced lung injury?
Autor Oliveira-Júnior, Itamar Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Beppu, Osvaldo Shigueomi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A ventilação mecânica é o pilar fundamental na prática terapêutica de pacientes -com Síndrome do Desconforto Respiratória Agudo. Neste estudo utilizaram-se ratos (n=28) machos adultos Wistar-EPM-1 e separados em quatro grupos: 1) Grupo V7s (n=7): ratos ventilados com volume corrente de 7 mL/kg de peso corporal, freqüência respiratória de 50 respirações por minuto (rpm) e PEEP de 3 cmHP por 180 minutos com infusão de solução salina; 2) Grupo V7p (n=7): ratos ventilados com volume corrente de 7 mL/kg de peso corporal, freqüência respiratória de 50 rpm e PEEP de 3 cmH20 por 180 minutos com infusão de pentoxifilina (PTXF); 3) Grupo V42s (n=7): ratos ventilados com volume corrente de 42 mL/kg de peso corporal, freqüência respiratória de 9 rpm e PEEP de 3 cmH20 por 180 minutos com infusão de solução salina; 4) Grupo V42p (n=7): ratos ventilados com volume corrente de 42 mL/kg de peso corporal, freqüência respiratória de 9 rpm e PEEP de 3 cmH20 por 180 minutos com infusão de PTXF. A dose de PTXF utilizada foi de 100 mg/kg em bolo 1 hora antes do início da ventilação mecânica seguida de infusão constante de 50 mg/kg/hora. Todos os animais foram ventilados com Fi02 a 1, durante um período de 180 minutos. Após o sacrifício dos animais avaliamos: celularidade no lavado broncoalveolar, proteínas no lavado broncoalveolar, concentração dos mediadores inflamatórios no lavado broncoalveolar e no plasma, a relação peso úmido/peso seco dos pulmões direitos e a reação em cadeia da polimerase-transcriptase reversa no tecido pulmonar. Os resultados dos grupos V7s, V7p, V42s e V42p foram, respectivamente: a) peso corporal (g) 365,86±56,77; 373,71±59,75; 388,00±49,75; 368,14±40,35; b) peso úmido/peso seco do pulmão direito (g) 8,67±0,94; 8,41±1,40; 11,40±1,02*; 9,53±0,54*; c) proteínas totais (mg/ml) 8,93±0,61; 8,00±1,08; 57,15+6,08*; 10,85±1,10*. Na gasometria do sangue arterial, os valores basais da Pa02 (MMHg) foram: tempo 20 minutos - V7s= 517,0±44,04; V7p= 474,26±65,08;V42s= 517,14±53,38; V42p= 505,60±44,63; 30 minutos - V7s= 512,00±49,82; V7p= 501,86±68,17; V42s= 572,81±37,54; V42p= 569,47±41,64; 90 minutos - V7s= 517,91159,07; V7p= 487,97±52,96; V42s= 408,51±81,11; V42p= 587,03±38,26* e 180 minutos - V7s= 542,81±38,77; V7p= 510,00±48,93; V42s=190,53+65,40*; V42p= 615,77±35,53*…(au).
Palavra-chave Pulmão/lesões
Pentoxifilina
Respiração artificial
Biologia molecular
Mediadores da Inflamação
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 83 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19991

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta