Caracteristicas bioquimicas e morfologicas de proteoglicanos de matriz extracelular de miometrio e leiomioma humanos

Caracteristicas bioquimicas e morfologicas de proteoglicanos de matriz extracelular de miometrio e leiomioma humanos

Título alternativo Biochemical and morphological features of extracellular matriz proteoglycans from human miometrium and leiomyoma
Autor Berto, Alessandra Gutierrez Andrade Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Demonstramos que a glicosilacao de proteoglicanos de matriz extracelular esta modificada em leiomioma, um tumor benigno de musculatura lisa de utero, em comparacao com o miometrio normal. Esse tumor e composto por feixes de fibras musculares lisas) envolvidas por matriz extracelular Proteoglicanos sao importantes componentes da superficie celular) e da matriz extracelular e proteoglicanos individuais interagem especificamente com outros componentes) da matriz como colageno, laminina e fibronectina, bem como com fatores de crescimento e citocinas No presente trabalho demonstramos que decorim e o principal proteoglicano de miometrio normal e de leiomioma. As sequencias de aminoacidos N-terminais sao identicas em decorim extraido de leiomioma ou de miometrio, mas o decorim tumoral e glicosilado com cadeias d~ galactosaminoglicanos mais longas Alem disso, essas cadeias contem uma proporcao maior de acido -D-glucuromco/acido -L-iduronico, em comparacao com o tecido de origem. Para determinar se essas alteracoes na glicosilacao de proteoglicanos correlacionam com modificacoes da organizacao da matriz extracelular, comparamos a arquitetura geral do leiomioma com o miometrio normal. Metodos histoquimicos e de imunofluorescencia mostraram uma reorganizacao das fibras musculares e da matriz extracelular com alteracoes na distribuicao de glicosaminoglicanos (azul de alcian) glicoproteinas (PAS) e colagenos (picro-sirius red). Finas fibras reticulares, possivelmente compostas por colageno tipos I e III, foram substituidas por fibras mais grossas possivelmente mais ricas em colageno tipo I. Imunofluorescencia de decorim e colageno mostra que ambos se localizam na matriz extracelular. Analise matematica (MATLAB) das imagens demonstrou que colageno tipo colocaliza com o decorim em ambos os tecidos, ao contrario do colageno tipo IV, que nao colocaliza com deconm. A quantidade relativa de decorim esta aumentada, e a distribuicao de colageno e decorim esta completamente modificada no tumor em comparacao com o tecido normal. Versicam tambem foi identificado na matriz extracelular de miometrio e leiomioma com concentracoes aumentadas no tumor. As cadeias de glicosaminoglicanos, independentemente do esqueleto proteico a que estao ligadas, foram imunolocalizadas por epitopos gerados pela acao de condroitinases AC (condroitim sulfato) e B (dermatam sulfato) de F. heparinum. Novamente, observou-se marcacao mais intensa no leiomioma, tanto para dermatam sulfatoa(au)
Palavra-chave Proteoglicanas
Glicosaminoglicanas
Neoplasias
Dermatan Sulfato
Sulfatos de Condroitina
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 191 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 191 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19969

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta