Fatores de risco para a mortalidade em criancas e adolescentes com cancer e sepse / choque septico, internados em unidades de cuidados intensivos pediatrica oncologica (UCIPO)

Fatores de risco para a mortalidade em criancas e adolescentes com cancer e sepse / choque septico, internados em unidades de cuidados intensivos pediatrica oncologica (UCIPO)

Título alternativo Risk factors for mortality in children and adolescents with cancer and sepsis / septic shock admitted in oncology pediatric intensive care unit
Autor Silva, Elenice Domingos da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar os fatores de risco para a mortalidade em criancas e adolescentes com cancer e sepse / choque septico, internados na Unidade de Cuidados Intensivos, e ainda avaliar comparativamente a capacidade dos escores PRISM III (Pediatric Risk Index Score for Mortality III) e PELOD (Pediatric Logistic Organ Dysfunction), nas primeiras 24 horas da admissao, na predicao de mortalidade para amostra em estudo. Casuistica e Metodos: Estudo retrospectivo de uma serie de pacientes com cancer e sepse I choque septico (n=155), internados na Unidade de Cuidado Intensivo Pediatrica Oncologica (UCIPO), no periodo de outubro de 1998 a outubro de 2001, com a avaliacao de fatores de risco para a mortalidade, atraves da analise de regressao logistica. Avaliacao do escore PRISM III versus PELOD. Resultados: Dos 155 pacientes, 47 evoluiram para obito (30,3 por cento). Quanto aos fatores de risco para mortalidade, vinte e duas variaveis foram analisadas na amostra em estudo, e, destas, cinco demonstraram significancia estatistica com potencial risco de mortalidade (p < 0,0001): infeccao respiratoria (RC = 4,493 e IC 95 por cento = 1,318 - 15,313), contagem inicial de granulocitos (RC = 3,220 e IC 95 por cento = 0,964 - 10,757), tempo de granulocitopenia (RC = 4,079 e IC 95 por cento = 1,164 - 14,292), disfuncao de orgaos (RC = 20,971 e IC 95 por cento = 4,888 - 89,981), e escore PELOD (RC = 1,084 e IC 95°/a = 1,017 1,156). Foram aplicados os escores PRISM III e PELOD nas primeiras 24 horas da admissao, e foi observada maior sensibilidade e especificidade do escore PELOD em relacao ao PRISM III no grupo estudado. Ambos os escores evidenciaram maior risco de mortalidade com a pontuacao acima de 11 (ponte de corte determinado atraves da curva ROC). Todos os pacientes que foram a obito faleceram dentro de um mes da internacao. Doze obitos (25 por cento) ocorreram nas primeiras 24 horas. Conclusoes: 0 presente estudo sugere que o caminho mais importante para melhorar resultados e atraves da deteccao e intervencao precoce de pacientes de alto risco para a mortalidade. Melhor enfoque e necessario na avaliacao da disfuncao organica; e o uso do escore preditivo, PELOD, pode contribuir como fator prognostico adicional a mortalidade
Palavra-chave Mortalidade
Sepse
Criança
Neoplasias
Índice de Gravidade de Doença
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 149 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 149 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19964

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta