Polimorfismos de genes de citocinas em transplantes cardiaco e renal

Polimorfismos de genes de citocinas em transplantes cardiaco e renal

Título alternativo Cytokine gene polymorphism in cardiac and renal transplantation
Autor Rampim, Gisele Fabianne Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Investigar a influencia dos polimorfismos dos genes de TNF- -308 AG, TGF-1 codon 10 TC e codon 25 CG, IL-10 -1082 GA, -819 CT e -592 AC, IL-6 -174 CG, IFN- +874 TA, IL-2 -330 TG e TNFRII (VNTR bi-alelico -322 a 363) na evolucao de transplantes cardiaco e renal. Metodo: A genotipagem das citocinas foi realizada em 66 receptores de transplante cardiaco e 127 pares de receptores e doadores de transplante renal (exceto para o polimorfismo de IL-2 nos doadores), utilizando os metodos de PCR-SSP e PCR-RFLP (para IL-2). Resultados: Observamos uma frequencia aumentada do genotipo G/A de TNF- (fenotipo de alta producao) no grupo de transplantados cardiacos que sobreviveram por 2 ou 5 anos em relacao ao grupo de receptores que nao alcancaram este tempo de sobrevida (29 por cento x 0 por cento, p=0,05; 31 por cento x 0 por cento, p=0,02; respectivamente). Nos transplantes renais, observamos frequencia aumentada do genotipo G/G de IL-6 (fenotipo de alta producao) em receptores que nao sofreram infeccoes em relacao aos que apresentaram infeccoes (57 por cento x 32 por cento, p=0,05) . 0 genotipo C/C (fenotipo de baixa producao) dos doadores apareceu com frequencia aumentada no grupo de receptores que sofreram infeccoes em relacao aos que nao sofreram (27 por cento x 7 por cento, p=0,02). Receptores de rim portadores do genotipo G/G de IL-6 apresentaram niveis de creatinina aos 3 e 6 meses pos-transplante inferiores quando comparadas as medidas de creatinina dos portadores de outros genotipos de IL-6 (medianas 1,5mg/dL x 1,7mg/dL, p=0,002 e p=0,02 aos 3 e 6 meses, respectivamente). E este mesmo genotipo nos doadores foi associado a menores niveis de creatinina serica aos 3 e 6 meses pos-transplante quando comparado aos niveis de creatinina dos receptores cujos doadores eram portadores de outros genotipos de IL-6 (medianas 1,5 mg/dL x 1,6 mg/dL, p=0,07 e 1,5 mg/dL x 1,7 mg/dL p=0,06 - aos 3 e 6 meses, respectivamente). Nenhuma associacao dos polimorfismos estudados foi encontrada com a ocorrencia de rejeicao aguda dentro do periodo de seis meses pos-transplante cardiaco ou renal. Conclusoes: Este estudo sugere que o genotipo G/A de TNF- esta associado a melhor sobrevida do paciente apos transplante cardiaco. 0 genotipo G/G de IL-6 do receptor e um fator protetor contra a ocorrencia de infeccoes pos-transplante renal e este mesmo genotipo nos receptores e doadores esta associado a melhor funcao renal pos-transplante
Palavra-chave POLIMORFISMO(GENETICA)
Citocinas
Transplante de Coração
Transplante de Rim
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 74 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19956

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta