Disfuncao sexual e alteracoes hormonais induzidas por antipsicoticos em pacientes de sexo masculino com esquizofrenia

Disfuncao sexual e alteracoes hormonais induzidas por antipsicoticos em pacientes de sexo masculino com esquizofrenia

Título alternativo Antipsycotic-induced sexual disfunction and hormonal changes im male patients with schizophrenia
Autor Costa, Anna Maria Niccolai Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As medicacoes antipsicoticas usadas para tratamento da esquizofrenia controlam os sintomas associados a doenca na fase aguda e na fase de remissao para evitar novos surtos psicoticos. Portanto sao utilizadas ao longo da vida. Os efeitos adversos na esfera sexual como alteracoes hormonais e disfuncoes sexuais como diminuicao de libido, transtornos de estimulo sexual e disfuncoes orgasticas sao frequentemente observadas nestes individuos. A avaliacao da disfuncao sexual em individuos com esquizofrenia e complexa devido a varios fatores como impacto da doenca, farmacologia variavel e doses de antipsicoticos prescritos, adesao do paciente ao tratamento, diversidade de fatores sociais, psicologicos e biologicos e tambem de valores que interferem na sexualidade do individuo. A discussao e de grande importancia para avaliacao do problema com o paciente e na escolha da terapia adequada, pois a adesao ao tratamento e crucial para o sucesso global do tratamento. Apesar da frequencia destes efeitos induzidos pelas medicacoes em pacientes com esquizofrenia, pouca literatura se encontra disponivel sobre o tratamento destas disfuncoes na tentativa de elimina-las ou minimiza-las. Em revisao sistematica sobre o tema nos bancos de dados Medline (de 1966 a abril 2003), Psyclnfo (de 1974 a abril 2003) e na Biblioteca Cochrane (de 1965 a maio 2003) encontramos 19 referencias sendo que nao havia nenhum estudo clinico randomizado avaliando a eficacia de tratamentos. Algumas alternativas advem do tratamento da disfuncao sexual induzida por antidepressivos como agentes anticolinergicos, ciproheptadina, yoimbina, agonistas do sistema dopaminergico e inibidores da fosfodiesterase. Como recomendacoes podemos utilizar algumas estrategias como diminuir a dose do antipsicotico, se o alivio dos sintomas nao ocorrer, o proximo passo seria a troca de antipsicotico para um com melhor perfil na esfera sexual. Se mesmo assim o paciente apresentar queixas, os tratamentos indicados acima poderiam ser utilizados com os devidos cuidados, visto que nao existem estudos clinicos duplo-cegos randomizados comprovando sua eficacia e seguranca. Portanto e de crucial importancia que a escolha da medicacao seja feita em conjunto com o paciente
Palavra-chave Esquizofrenia
Hormônios
Antipsicóticos
Disfunção Erétil
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 140 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 140 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19929

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta