Biopsia transpedicular e paravertebral percutanea da coluna vertebral utilizando a radioscopia e orientada por estruturas anatomicas

Biopsia transpedicular e paravertebral percutanea da coluna vertebral utilizando a radioscopia e orientada por estruturas anatomicas

Título alternativo Percutaneous transpedicular and paravertebral spinal biopsy guided by anatomical referencial using fluoroscopy
Autor Moura, Marcio Fernando Aparecido de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo. Avaliar a competencia de estruturas anatomicas com guias para a realizacao da biopsia percutanea pelas tecnicas transpedicular e paravertebral para lesoes na coluna vertebral, sem levar em consideracao padroes de distancia e inclinacoes. E avaliar a qualidade do cilindro osseo para fornecer o diagnostico. Metodo. Trinta e nove pacientes foram submetidos a 41 biopsias. A biopsia percutanea seguiu os seguintes parametros anatomicos: para as biopsias transpediculares, a vista frontal do pediculo; para biopsias paravertebrais, na coluna toracica uma area compreendida entre as cabecas das costelas; e na regiao lombar uma area inferior e lateral ao pediculo da vertebra. Todas as biopsias eram guiadas por radioscopia e foi usada uma trefina que contem um sistema de guias e com partes radiotransparentes. Ponderaram-se as vantagens e desvantagens do metodo, riscos de lesoes, e avaliacao do cilindro osseo para fornecer o diagnostico histologico. Resultados. Dor era o sintoma predominante dos pacientes; trinta e seis casos apresentavam-se neurologicamente normais; a biopsia nao alterou nenhum grau neurologico nas vinte e sete biopsias transpediculares e catorze biopsias paravertebrais. Nao houve diferenca estatistica em relacao ao ponto de penetracao da trefina. 0 numero de cilindros osseos foi maior na tecnica transpedicular; o mesmo foi observado em relacao ao comprimento. Setenta e sete por cento das biopsias foram com anestesia local e sedacao, e nao houve diferenca estatistica entre as tecnicas quanto ao tempo de realizar a biopsia. Nao houve complicacao clinica devido a biopsia. 0 diagnostico foi obtido em todos os pacientes; mas em dois casos foi necessario repetir o procedimento para chegar ao diagnostico. Tres patologistas independentes analisaram as laminas usadas para o diagnostico, sem ter informacoes clinicas; opinaram em relacao as perguntas: tamanho adequado do cilindro, material para o diagnostico, preservacao da arquitetura ossea, quantidade suficiente para formular o diagnostico, e indicacao de imunoistoquimica, e a ultima questao foi o diagnostico. Somente na indicacao de imunoistoquimica houve diferenca estatistica. Houve concordancia diagnostica em 21 laminas entre os tres patologistas, e 10 entre dois patologistas, e discordando completamente nas outras. Conclusoes. Os referenciais anatomicos foram competentes em orientar a biopsia percutanea na coluna toracica e lombar, sem necessitar de inclinacoes e distancias
Assunto Coluna Vertebral
Biópsia/métodos
Diagnóstico por Imagem
Idioma Português
Data 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 207 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 207 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19887

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)