Cirurgia de elevacao do seio maxilar

Cirurgia de elevacao do seio maxilar

Título alternativo Sinus lift surgery: tomographic and histomophometric analyses of the autogenous graft PRP obtained from centrifuge and from aphaeresis
Autor Lima, Aida Maria Custodio de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: avaliar por meio de tomografia computadorizada a formacao ossea apos cirurgia de enxerto para elevacao do assoalho do seio maxilar com uso de osso autogeno e plasma rico em plaquetas obtido pelos metodos de centrifugacao e aferese. Metodo: participaram da amostra 22 pacientes adultos que apresentavam pneumatizacao unilateral ou bilateral dos seios maxilares, diagnosticados atraves da tomografia computadorizada, realizada em um tomografo computadorizado helicoidal da marca Picker, modelo Select CT. O programa utilizado foi o Dentascan®. Os pacientes foram divididos em dois grupos para se submeteram a cirurgia. No grupo A (Aferese) constituido de 12 pacientes, foram realizadas 23 elevacoes de assoalho de seio maxilar com enxerto de osso autogeno particulado associado ao Gel Plaquetas obtido pelo metodo de aferese e no grupo C (Centrifuga) em 10 pacientes foram realizadas 15 elevacoes de assoalho de seio maxilar com enxerto de osso autogeno particulado e gel de plaquetas obtido pelo metodo de centrifugacao. Seis meses apos a cirurgia, uma nova tomografia computadorizada da regiao foi realizada, com o objetivo de avaliar a disponibilidade ossea e planejar um segundo tempo cirurgico para instalacao dos implantes. No local definido para fixacao de uma estrutura implantar foi confeccionado um alveolo artificial por meio da retirada um cilindro osseo com uma broca trefina com o objetivo de promover analise histomorfometrica. Foram digitalizadas duas imagens no aumento de 40x, sendo uma da cortical ossea e a outra do campo microscopico imediatamente subjacente. No programa ImageTool 3.0 foi mensurada na imagem da cortical sua espessura e os valores expressos em (micrometros). Na outra imagem foram mensurados os numeros das traves osseas e a area do osso em m2. O numero de traves osseas, a espessura das corticais, e, a area de osso trabeculado e cortical foram submetidos a analise estatistica. Resultados: foram considerados favoraveis com relacao a formacao de novo osso com ambos os metodos de obtencao do gel de plaquetas, associado ao osso autogeno. Conclusao: o enxerto de osso autogeno e os fatores de crescimento derivados das plaquetas contidos no plasma rico em plaquetas, obtido pelo metodo de centrifugacao e aferese apresentou resultados favoraveis a formacao de novo osso para instalacao de implantes orais e com predominancia de qualidade
Palavra-chave Tomografia Computadorizada por Raios X
Seio Maxilar
Transplante Ósseo
Plaquetas
Remoção de Componentes Sanguíneos
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 60 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 60 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19873

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta