Ecocardiografia sob estresse com dobutamina-atropina na pesquisa de doenca arterial coronariana em candidatos a transplante renal

Ecocardiografia sob estresse com dobutamina-atropina na pesquisa de doenca arterial coronariana em candidatos a transplante renal

Título alternativo Dobutamine-atropine stress ecocardiography for the detection of arterial coronary disease in renal transplant candidates
Autor Ferreira, Pedro Antonio Muniz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: A Doenca Arterial Coronariana (DAC) e a principal responsavel pelos altos indices de mortalidade entre os pacientes com insufiCiência renal cronica (IRC) e, igualmente, naqueles que se submetem ao transplante renal. Entretanto, seu diagnostico por metodos nao invasivo apresenta dificuldades. Objetivos: Avaliar a exequibilidade, seguranca e o desempenho diagnostico para rastreamento da DAC em candidatos a transplante renal, por meio do ecocardiograma sob estresse com dobutamina atropina (EEDA); analisar os potenciais fatores associados a exames com respostas falso-positivas, falso-negativas e determinar o valor independente do metodo para deteccao da DAC, frente a variaveis clinicas. Pacientes e metodos: Foram analisados 148 candidatos consecutivos a transplante renal (52±9 anos de idade, 68 por cento do sexo masculino,24 por cento diabeticos, 63 por cento assintomaticos), que se submeteram ao EEDA e cineangiocoronariografia. Como criterios de corte para presenca ou ausencia DAC significativa, foram consideradas obstrucoes maiores ou iguais a 50 por cento e 70 por cento da luz vascular. A analise estatistica incluiu testes diagnosticos com os respectivos intervalos de confianca de proporcao, analises univariaveis e modelos de regressao multivariaveis. Resultados: A exequibilidade da EEDA foi de 91 por cento. A taxa de complicacoes maiores foi de 2.7 por cento, sem infartos ou obitos. A sensibilidade, especificidade e acuracia para diagnostico de obstrucoes coronarias de 50 por cento foram, respectivamente: 53 por cento,87 por cento,75 por cento; para obstrucoes de 70 por cento , estes indices foram, respectivamente: 71 por cento, 85 por cento e 81 por cento. Houve diferenca estatistica apenas para a sensibilidade (P=0.012). As sensibilidades para detectar DAC uniarterial e multiarterial, foram, respectivamente de 41 por cento e 78 por cento (P<0.05). A acuracia do teste em pacientes com e sem hipertrofia ventricular esquerda, foram, respectivamente, 69 por cento e 90 por cento (P=0.02). Os grupos com padroes geometricos do tipo remodelamento concentrico e hipertrofia concentrica apresentaram os menores indices de sensibilidade (31 por cento e 41 por cento, respectivamente), quando comparados com os grupos com geometria normal e hipertrofia excentrica (83 por cento e 87 por cento; P<0.05). Os fatores associados a resposta falso-negativa foram: doenca uniarterial, obstrucao entre 50 por cento e 69 por cento e pacientes com espessura relativa de parede >0.45. O EEDA foi a variavel que mais se associou a DAC (odds ratio 11,4 ; IC 4 - 34, P<0.001). Conclusao: O EEDA e um metodo exequivel e seguro nos pacientes candidatos a transplante renal. Contudo, foi ineficiente para rastreamento de DAC, particularmente para pacientes com espessura relativa de parede aumentada, ou em presenca de obstrucoes intermediarias ou uniarteriais. Entretanto, dentre variaveis clinicas, foi o maior preditor independente de DAC nesta populacao
Palavra-chave Transplante de Rim
Insuficiência Renal Crônica
Doença da Artéria Coronariana
Ecocardiografia
Dobutamina
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 97 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 97 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19863

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta