Avaliação da hemorragia feto-materna em pacientes com indicação para ministração de imunoglobulina anti-D

Avaliação da hemorragia feto-materna em pacientes com indicação para ministração de imunoglobulina anti-D

Título alternativo Evaluation of fetomaternal haemorrhage in patients with indication for ministration of anti-D immunoglobulin
Autor Baiochi, Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Camano, Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliacao da hemorragia feto-materna (HFM) nas pacientes em que se impoe a profilaxia da aloimunizacao Rh com emprego de imunoglobulina anti-D. Metodo: Realizamos o teste de roseta para triagem dos casos que necessitariam determinacao quantitativa do volume de sangue fetal transferido para circulacao materna, que foi entao apurado pelo teste de Kleihauer-Betke (K-B). Resultados: Em nossa casuistica tivemos 345 pacientes avaliadas no periodo pos-parto, 32 pos-abortamento, 3 por gestacoes ectopicas, 2 pos-curetagens de gravidezes molares, 1 caso de amniocentese e um de sangramento da segunda metade da gestacao por insercao baixa de placenta, recebidos no periodo de marco de 2002 a fevereiro de 2003. O teste de roseta apresentou resultado positivo em 27 casos (7 por cento). Em seis destas amostras o teste de K-B nao apontou HFM (falso positivo do teste de roseta de 1,57 por cento), duas amostras apresentaram-se hemolisadas e noutra a leitura do teste nao foi conclusiva. Entre os casos de abortamento nao foi detectada nenhuma HFM 2,5 ml. Entre as puerperas tivemos nove casos com volume apurado de HFM < 10 ml (2,6 por cento), oito com HFM entre 10 e 30 ml (2,3 por cento) e 2 puerperas apresentaram transferencia sanguinea feto-materna maior que 30 ml (0,58 por cento), necessitando suplementacao alem da dose padrao de anti-D. Conclusoes: O teste de roseta dispensou 93 por cento das pacientes de avaliacao adicional da HFM por metodo quantitativo. A implementacao desta rotina na deteccao da HFM excessiva entre pacientes que recebem profilaxia com anti-D e factivel, a um custo medio de R$ 10,39 por paciente e conferiu cobertura adequada a um maior numero de casos. A dose de anti-D utilizada nos casos de abortamento ate 12 semanas de gestacao poderia ser substancialmente menor, parecendo-nos oportuna a disponibilizacao no mercado nacional de apresentacao com 50 Ng, que representaria alem da economia, maior racionalidade
Palavra-chave Transfusão feto-materna
Avaliação
Imunoglobulinas
Eritroblastose fetal
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 113 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 113 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19852

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta