Mutacao TRP64AGR no gene receptor beta 3-adrenergico e alteracoes no grau de tolerancia a glicose e tracos relacionados a obesidade em nipo-brasileiros

Mutacao TRP64AGR no gene receptor beta 3-adrenergico e alteracoes no grau de tolerancia a glicose e tracos relacionados a obesidade em nipo-brasileiros

Título alternativo TRP64ARG mutation in beta 3-adrenergic receptor gene and changes of glucose tolerance degree and obesity-related traits in japanese-brazilian: a 7 year prospective study
Autor Coretti, Fabiana Maria Lustosa Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Uma mutacao missense no gene do receptor beta3-adrenergico, Trp64Arg, tem sido associada a uma maior facilidade para ganhar peso, uma menor taxa de metabolismo basal, maiores niveis pressoricos e a um inicio mais precoce do diabetes tipo 2. Esta mutacao tem uma alta frequencia alelica na populacao japonesa. Realizamos um estudo prospectivo de 7 anos em 200 individuos da comunidade nipo-brasileira de Bauru (111 mulheres e 89 homens, entre 37 e 84 anos de idade) com tolerancia a glicose normal (TGN), para avaliarmos associacoes longitudinais entre alteracoes no grau de tolerancia a glicose e tracos relacionados a obesidade e a presenca da mutacao Trp64Arg. Foram realizadas medidas antropometricas basais, mensuracao da pressao arterial, lipides plasmaticos, alem de glicemia em jejum e apos sobrecarga de 75g de glicose VO. Estas medidas foram repetidas novamente, apos 7 anos. DNA genomico foi extraido de leucocitos de sangue periferico e a mutacao foi analisada atraves de PCR-RFLP. A frequencia do alelo Arg foi de 0,17. Apos 7 anos, 42 individuos apresentaram glicemia de jejum alterada (GJA), 66 tolerancia a glicose diminuida (TGD) e 42 diabetes, dando uma incidencia de diabetes de 30/1000 individuoslano. Verificamos que a mutacao Trp64Arg nao foi um fator de risco para conversao para GJA, TGD e diabetes (frequencia do alelo Arg para TGN: 0,18; GJA:0,23; TGD: 0,13; diabetes:0,17, p=NS). Nao houve diferenca entre os individuos obesos (IMC 2- 26,4KgIm2) e os nao obesos (I MC < 26,4kgIm2) na frequencia da alelo Arg (0,13 e 0,18 respectivamente, p=NS). A variacao do IMC e da razao cintura/quadril durante o seguimento tambem nao foi diferente entre os individuos com os genotipos Arg/Arg, Trp/Arg ou Trp/Trp. Nossos resultados sugerem que a mutacao Trp64Arg nao e um fator de risco para o ganho ponderal ou anormalidades na tolerancia a glicose na comunidade nipo brasileira de Bauru
Palavra-chave Receptores Adrenérgicos beta
POLIMORFISMO(GENETICA)
Obesidade
Diabetes Mellitus Tipo 2
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 46 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 46 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19805

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta