Analise da distribuicao dos filamentos intermediarios de citoqueratina e vimentina em celulas trofoblasticas gigantes de camundongos por imunofluorescencia e imunolocalizacao ultraestrutural

Analise da distribuicao dos filamentos intermediarios de citoqueratina e vimentina em celulas trofoblasticas gigantes de camundongos por imunofluorescencia e imunolocalizacao ultraestrutural

Título alternativo Distribuition of cytokeratin and vimentin intermediate filaments in mice trophoblastic giant cells by immunofluorescence and ultrastructural immunolocalization
Autor Tunes, Patricia Cristina Souza Magalhaes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As celulas trofoblasticas gigantes de camundongos atingem seu tamanho maximo na fase mediana da prenhez, periodo em que realizam grande atividade de sintese e de fagocitose. Nesta fase, estas celulas, grandes e invasivas, exibem um citoesqueleto rico em filamentos intermediarios. Objetivo: Com o objetivo de correlacionar a presenca destes filamentos com a morfo-funcionalidade das celulas trofoblasticas, nos propusemos a analisar a distribuicao dos filamentos intermediarios de citoqueratina e vimentina em celulas trofoblasticas gigantes de camundongos, do 9° ao 11° dias da prenhez. Metodos: Os sitios de implantacao foram processados: a - para as reacoes de imunofluorescencia, segundo dois procedimentos, ou seja, previa fixacao do material em paraformaldeido 4 por cento e posterior criocongelacao ou criocongelacao do material e posterior fixacao dos criocortes em acetona; b - para a reacao de imunocitoquimica ultraestrutural, com fixacao do material em glutaraldeido 0,2 por cento e paraformaldeido 4 por cento e inclusao em resina LRWhite. Os anticorpos utilizados foram: anticorpo monoclonal de camundongo anticitoqueratina e anticorpo policlonal de cabra anti-vimentina e seus respectivos conjugados: IgG anti-camundongo conjugado com FITC e IgG anti-cabra conjugado com TRITC, ambos na presenca de um marcador nuclear, para as reacoes de imunofluorescencia. Para as reacoes de imunocitoquimica ultraestrutural, os conjugados foram: IgG anti-camundongo complexado a particulas de ouro de 15nm e IgG anti-cabra complexado a particulas de ouro de 5nm, respectivamente. Resultados: A maioria das celulas trofoblasticas apresentou co-expressao de citoqueratina e vimentina somente na periferia citoplasmatica e muitas apresentaram coexpressao por todo o citoplasma. Ultraestruturalmente, os filamentos de citoqueratina e vimentina foram observados, por todo o citoplasma, dispersos ou em feixes, espessos ou delgados; varios feixes de filamentos, constituidos unicamente por vimentina, foram observados proximos a estruturas citoplasmaticas e regioes circundando o nucleo. Conclusoes: Os filamentos de vimentina dispersos por todo o citoplasma das celulas trofoblasticas contribuem, assim como os de citoqueratina, para manter a forma e a estabilidade celular, mas principalmente, adicionam plasticidade ao citoesqueleto destas celulas em intenso crescimento. Alem disso, a presenca dos plasticos filamentos de vimentina tambem contribuem para ancorar o volumoso nucleo das celulas trofoblasticas e ainda, ancorar e transportar organelas e vacuolos fagociticos
Palavra-chave Trofoblastos
Filamentos Intermediários
Imuno-Histoquímica
Camundongos
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 109 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 109 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19794

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta