Analise da diversidade genetica da alca V3 do envelope do HIV-1 em pacientes submetidos a interrupcao estruturada da terapia, apos falha terapeutica aos anti-retrovirais

Analise da diversidade genetica da alca V3 do envelope do HIV-1 em pacientes submetidos a interrupcao estruturada da terapia, apos falha terapeutica aos anti-retrovirais

Título alternativo The difficulties of the HAART treatment made some researches to consider the development of new therapeutic strategies
Autor Silva, Wilson Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As dificuldades de um tratamento com HAART tem levado alguns pesquisadores considerar a necessidade de desenvolver novas estrategias terapeuticas. A interrupcao estruturada de tratamento (STI) anti-retroviral poderia considerar-se como o metodo mais simples para re-populacao com cepas viras teoricamente sensiveis aos anti-retrovirais em pacientes com extensa resistencia genotipica aos mesmos. Apos a interrupcao do tratamento anti-retroviral em 27 pacientes por 12 semanas, uma taxa mais elevada da replicacao viral e um declinio rapido nas celulas T CD4 + foi observado neste estudo. O objetivo deste estudo foi analisar a evolucao das quase-especies de HIV-1 durante STI. Atraves da analise da regiao C2/V3/C3 da gp 120 inicialmente feito pelo HMA, sendo que cinco pacientes foram selecionadas para analise detalhada da diversidade genetica pelo sequenciamento genomico desta regiao. Os resultados do HMA mostraram todos os padroes possiveis: 8 pacientes apresentaram baixa diversidade genetica na amostra pre e pos-STI, 5 apresentaram diversidade na amostra pre-STI mas nao na amostra apos a interrupcao, em outros 5 encontramos o inverso e finalmente encontramos grande diversidade genetica tanto na amostra pre quanto pos-STI em 9 pacientes. A diversidade genetica analisada nos 5 pacientes selecionados para estudos evolucionarios revelou-nos que o processo de evolucao molecular e muito especifico e ocorre de forma muito peculiar em cada paciente. Para tres pacientes (03, 04 e 05) a dinamica das quase-especies mostrou-nos uma tendencia clara para uma homogeneidade nas sequencias apos STI. Nos encontramos forte pressao selecao positiva em alguns codons nas quase-especies de tres pacientes (03, 05 e 19), o que coincidia com a presenca de cepas com perfil R5 (nao indutor de sincicio) e X4 (indutor de sincicio), com prevalencia de cepas R5 apos STI. Em um destes pacientes (paciente 19), a coroa GWGR da alca V3 foi substituida por GGGR ( que e uma evolucao de GWGR) apos STI. Entretanto, os pacientes 0 1 e 04, que apresentaram a diversidade genetica baixa antes e apos STI, tiveram as cepas HIV-1 com um perfil genetico compativel com R5 antes e apos STI. Nos concluimos que o disturbio causado por STI pode ter um impacto no perfil do gene env, com uma tendencia para a re-emergencia de virus filogeneticamente mais antigos
Palavra-chave Estratégias
VARIACAO(GENETICA)
HIV-1
Evolução Molecular
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 101 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 101 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19790

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta